Kyle Walker pediu desculpas por ter violado as regras de isolamento social, provocadas pela pandemia da COVID-19. O lateral direito do Manchester City organizou uma festa com prostitutas na sua residência e acabou por ser alvo um processo disciplinar por parte do clube.

"Entendo que com a minha posição de futebolista tenho a responsabilidade de ser um modelo. Como tal, quero pedir desculpas à minha família, equipa e adeptos por vos ter decepcionado. Existem heróis lá fora a fazer uma diferença vital para a sociedade nestes momentos. As minhas ações foram um total contraste com o que deveria ter feito durante a quarentena e quero reforçar essa mensagem: fiquem em casa e estejam seguros", pediu o jogador de 29 anos, em comunicado.

No domingo, o Manchester City já tinha anunciado que o jogador iria ser alvo de um processo disciplinar

"Os futebolistas são modelos a seguir a nível mundial e o nosso pessoal e jogadores trabalharam para apoiar os incríveis esforços do sistema nacional de saúde (NHS) e outros trabalhadores chave (…). Estamos dececionados por ver as acusações, tomámos nota da rápida declaração e desculpas de Kyle e vamos abrir-lhe um processo disciplinar interno nos próximos dias", declarou o um porta-voz do clube à BBC.

Este é o mais um caso de violação de confinamento e distanciamento social no futebol inglês, depois de o capitão do Aston Villa, Jack Grealish, ter sido fotografado num acidente rodoviário, horas depois de publicar um vídeo a convencer as pessoas a ficar em casa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.