O avançado francês do Fulham, de Inglaterra, Aboubakar Kamara foi hoje despedido pelo próprio clube depois de ter sido preso na sequência de um incidente num treino realizado num relvado no sul de Londres, na última segunda-feira.

De acordo com o jornal inglês ‘Daily Mail’, Kamara envolveu-se numa luta com um membro do 'staff' do clube, mas o Fulham limitou-se a explicar que o motivo que levou à sua detenção não deixa outra alternativa senão afastar indefinidamente o jogador de todas as atividades do clube, ao mesmo tempo que irá cooperar com qualquer investigação no sentido de assegurar um ambiente de trabalho seguro para todos.

"O sujeito foi detido e banido indefinidamente de Motspur Park e de todas as atividades do clube. Vamos deter-nos de mais comentários, mas sublinhamos que iremos cooperar totalmente com qualquer nova ou presente investigação ou procedimento legal, de forma a proporcionar a todos um ambiente de trabalho seguro", lê-se no comunicado do clube londrino.

A Polícia Metropolitana de Londres divulgou um comunicado no qual informa que alguns agentes seus foram chamados ao campo de treinos do Fulham após uma denúncia de uma briga, e que um homem na casa dos 20 anos tinha sido preso por danos corporais e criminais.

Mais informou que o mesmo indivíduo, sem o identificar, tinha sido libertado posteriormente, mas que se encontra sob investigação das autoridades policiais.

Kamara, de 23 anos, já tinha sido notícia ao estar envolvido este mês numa luta com o seu colega de equipa, o internacional sérvio Aleksandar Mitrovic, durante uma sessão de yoga. Ainda no mês de dezembro, o francês foi repreendido pelo treinador Claudio Ranieri por ter roubado a bola a Aleksandar Mitrovic para cobrar uma grande penalidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.