Portugal e Espanha são os países preferenciais para um estágio da seleção nacional, pela semelhança do futebol, em relação aos seus adversários na primeira fase do Campeonato do Mundo deste ano, em Sub-17, sorteado esta quinta-feira, na Suíça.

A opinião é do antigo selecionador do escalão em 2013, André Nzuzi, em declarações à Angop, em Luanda, a propósito do grupo A, constituído por Angola, Brasil, Canadá e Nova Zelândia.

Estes adversários, segundo o técnico, desenvolvem um futebol "organizado e rápido" que se assemelha ao praticado em Portugal e Espanha.

O antigo lateral direito, que se notabilizou no 1º de Maio de Benguela e nas seleções nacionais, alertou para a urgência do inicio dos trabalhos, que na sua óptica devia ocorrer pouco tempo após ao CAN, disputado em Março.

Pelo nível dos oponentes, explicou, o mais aconselhável seria a realização de dois treinos semanais até dois meses antes da competição, altura para a concentração dos atletas em regime fechado, alternando trabalhos e jogos dentro e fora do país.

O técnico que já dirigiu os Sub-20 (2014), defende igualmente a convocatória de jogadores que evoluem na diáspora para se juntarem à base de atletas que participaram na qualificação.

O atual técnico da escola de futebol “XK”, do Kilamba, André Nzuzi terminou como futebolista em 1998, seguindo uma carreira de treinador ao nível dos escalões de formação e do futebol feminino.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.