O vice-primeiro ministro da Rússia, Vitali Mutko, anunciou hoje que vai deixar a presidência do comité organizador do Mundial de futebol de 2018, para se concentrar na defesa da sua suspensão para a vida pelo Comité Olímpico Internacional (COI).

Em declarações à imprensa russa, Mutko anunciou que o seu sucessor no cargo será Alexei Sorokine.

Há dois dias, Mutko suspendeu, com o mesmo argumento, as suas funções de presidente da Federação Russa de Futebol.

Nessa ocasião, Vitali Mutko garantiu iria manter-se como vice-primeiro ministro e iria continuar a supervisionar a preparação do Mundial2018, que se vai disputar em junho e julho na Rússia.

Responsável pela pasta do desporto na Rússia, Mutko foi irradiado pelo COI, por ter sido considerado o principal responsável por um alegado esquema de dopagem no país, apoiado pelo governo.

Vitaly Mutko já fez saber que vai apresentar ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) um recurso contra a sua suspensão para a vida.

O escândalo do alegado esquema de dopagem sistemática patrocinado pelo governo russo foi revelado em dezembro de 2014, num documentário da estação televisiva alemã ARD, levando à abertura de procedimentos disciplinares por parte do Comité Olímpico Internacional e da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.