A seleção de futebol da Tunísia pediu hoje à FIFA que lhes permita convocar outro guarda-redes para o jogo com o Panamá, último no Mundial2018, uma vez que tem dois dos três guardiões convocados lesionados.

Ben Mustapha, que jogou na derrota por 5-2 com a Bélgica, lesionou-se num joelho, enquanto Moez Hassen, que jogou na derrota inaugural com a Inglaterra, apresenta queixas num ombro, pelo que Aymen Mathlouthi é o único guarda-redes disponível para a equipa africana, já eliminada do grupo G.

“É um dilema para nós. Se a FIFA não aprovar outra adição, vamos encontrar uma solução, e talvez o Aymen seja a nossa única opção”, disse Nabil Maaloul, em antevisão do último jogo, contra o também afastado Panamá.

As regras da FIFA não permitem alterações aos 23 jogadores convocados no decorrer da prova, embora uma cláusula de “força maior” possa funcionar a favor dos tunisinos.

Segundo Maaloul, o guarda-redes Moez Ben Cherifia, do ES Tunis, viajou para Moscovo e está a caminho de Saransk no caso de a FIFA autorizar a entrada.

Contra o Panamá, a Tunísia está à procura de uma primeira vitória em Mundiais desde 1978, e Maaloul disse estar “orgulhoso de ser treinador desta seleção”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.