Vinte anos depois de conquistarem o seu primeiro campeonato do mundo de futebol, os franceses voltaram a celebrar hoje nova conquista, ao triunfarem na final do Mundial2018 da Rússia, batendo a Croácia por 4-2.

Da festa francesa à desilusão croata: a final vista por quem mais sofreu

Assim que o árbitro argentino Nestor Pitana apitou para o final da partida, milhares de franceses saíram para as ruas para festejarem o título, tendo os principais locais de acesso de Paris ficado logo a abarrotar.

"Esta taça é nossa. É a vitória da nossa geração", exclamou à EFE Guillaume, de 26 anos, pouco depois de terminada a partida.

Embora se tenham mostrado confiantes na vitória ao longo da semana, o jogo foi vivido na capital francesa com nervosismo e tensão, dada a entrega da Croácia.

"Os croatas não têm nada a perder e isso é o mais perigoso, estão a jogar a 200%", declarou ao intervalo Kevin, outro apoiante francês, que se limitou a afirmar no final: "Ganhámos".

Logo que terminou o encontro, os adeptos franceses invadiram as ruas com bandeiras, lançaram petardos e fumos com as cores francesas, festejando ao som da música 'I will survive', que já serviu de mote em 1998, quando a geração de Zidane conquistou o primeiro Mundial dos gauleses.

Perante a perspetiva de que a festa prossiga durante a noite, as autoridades já tinham anunciado a proibição de trânsito em numerosos pontos do centro da cidade a partir das 18:00 locais e até às 04:00 de segunda-feira, tendo como objetivo evitar que se repitam os incidentes verificados em 1998, que causaram um morto e vários feridos com gravidade.

O regresso da seleção gaulesa é esperado para a tarde de segunda-feira, devendo a equipa ser recebida pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.