As seleções da Tunísia e de Marrocos qualificaram-se este sábado para a fase final do Mundial de futebol de 2018, ao terminarem os respetivos grupos em primeiro lugar.

A Tunísia empatou na receção à Libia, num jogo sem golos, mas que lhe permitiu segurar a liderança no grupo A, no qual a República Democrática do Congo terminou em segundo, a um ponto, apesar de vencer a Guiné Conacri (3-1).

De nada valeu à República Democrática do Congo ter vencido por 3-1 na receção à congénere da Guiné Conacri, visto que, além de vencer, precisava que a Tunísia fosse derrotada em casa frente à Líbia.

De resto, os congoleses só conseguiram materializar a vitória já em período de compensações, aos 90+2 e 90+3 minutos, com golos de Jonathan Bolingi e Neeskens Kebano, depois de se terem colocado em vantagem aos 61, graças a um autogolo do lateral direito guineense, Ousmane Sidibe, e permitido a igualdade dez minutos volvidos, por Keita Júnior.

No grupo C, Marrocos carimbou o passaporte para a Rússia, ao vencer fora a Costa do Marfim (2-0), que precisava de ganhar o jogo, com golos de Nabil Dirar, aos 25 minutos, e do central da Juventus Mehdi Benatia, aos 30.

À seleção marroquina bastava o empate na Costa do Marfim para se qualificar, mas afigurava-se uma tarefa complicada, visto que os ‘elefantes’, além de jogarem em casa, estavam à distância de uma vitória para afastarem Marrocos da liderança do grupo C da zona de qualificação africana para o Mundial2018.

No entanto, a seleção norte-africana confirmou ser a melhor do grupo e venceu de forma categórica os costa-marfinenses no seu próprio reduto, por 2-0, com dois golos marcados no espaço de cinco minutos, aos 25 e 30.

O primeiro coube ao médio dos turcos do Fenerbhaçe, Nabil Dirar, e o segundo ao central dos italianos da Juventus, Medhi Benatia, dois golos ainda na primeira parte, perante os quais a Costa do Marfim não mostrou capacidade de reação.

No outro jogo do grupo, o Gabão recebeu o Mali e não conseguiu melhor do que um empate sem golos, mesmo assim suficiente para manter o terceiro lugar, com seis pontos, contra quatro do seu oponente.

A seleção marroquina acabou por vencer o grupo com 12 pontos, mais quatro do que a Costa do Marfim, e ‘carimbar o passaporte’ para a Rússia.

Marrocos marca pela quinta vez presença num Mundial, a primeira desde 1998, sendo também a quinta vez da Tunísia, a primeira desde 2006.

Tunísia e Marrocos juntam-se a Brasil, Irão, Japão, México, Bélgica, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Nigéria, Costa Rica, Polónia, Egito, Sérvia, Islândia, Portugal, França, Uruguai, Argentina, Colômbia, Panamá, Senegal e à Rússia.

O Mundial de 2018 realiza-se na Rússia, de 14 de junho a 15 de julho de 2018.

*Atualizado às 20h42

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.