A relação entre Carlos Queiroz e os responsáveis federativos do Irão já conheceu melhores dias. O treinador português não gostou que a Federação Iraniana tivesse abdicado de um estágio antes da partida para o Brasil, onde vai participar no Mundial2014.

"Não é possível imaginar o Irão chegar ao Mundial com 14 dias de preparação. Os que pensam assim é por duas razões: ou estão loucos ou vivem na Disneylândia", criticou Queiroz, numa entrevista a agência DPA. O português lembrou que as regras da FIFA que obrigam a concentração 14 dias do início da prova "foram feitas para seleções como Espanha, Inglaterra, Brasil ou Argentina".

O técnico que apurou o Irão ao Mundial2014 criticou ainda os dirigentes pela renúncia de uma preparação que poderia ajudar a seleção iraniana a sonhar com os oitavos-de-final da prova.

"Se tivermos a possibilidade de por em prática um plano de preparação específico, adequado à realidade do Irão, temos a possibilidade de sonhar com o apuramento para a segunda ronda. Está nas mãos dos dirigentes entender que, se vamos dormir segundo as regras da FIFA, este passaporte (para o Mundial) serve apenas para fazer turismo no Brasil. Vamos chegar e partir", declarou.

Argentina, a Nigéria e a Bósnia são os adversários do Irão na primeira fase.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.