No Estado de Rio Grande do Norte há dois emblemas que justificam o epíteto “grande” dentro das suas fronteiras. América-RN e ABC têm em comum a vontade de dominar o seu estado e uma rivalidade quase centenária, mas esta nunca os levou a voos mais altos no Brasileirão, cujas presenças discretas não merecem muitas palavras.

Tudo começou em 1915, quando os dois clubes foram fundados com apenas algumas semanas de diferença. O ABC surgiu primeiro, a 29 de junho, e o América apareceu pouco depois, a 14 de julho, dando ambos início à expansão do futebol na região. Entre os potiguares, o nome dado aos naturais daquele estado, a popularidade do ABC cresceu rapidamente. Se nos primeiros anos de existência o equilíbrio foi a nota dominante, a partir de 1932 iniciou-se um ciclo de dez anos consecutivos como campeão estadual, o que ainda hoje constitui um recorde no futebol brasileiro.

A década de ouro do “Mais Querido”, a alcunha do emblema imortalizada em hino a partir dos anos 60, foi apenas o primeiro passo de um domínio que se prolongou no tempo. Ainda hoje o ABC é o clube com mais títulos estaduais no Brasil, com um total de 52, remontando o último triunfo a 2011. A sua importância histórica reflete-se ainda na participação na Taça Brasil, a primeira competição nacional, que vigorou entre 1959 e 1968, para a qual o ABC foi o primeiro clube de Rio Grande do Sul a ser convidado. O feito seria repetido mais seis vezes até ao desaparecimento da prova.

Em quase 99 anos de história, o ABC, que joga no estádio ‘Frasqueirão’, conseguiu apenas um troféu de âmbito nacional, ao arrebatar a Série C do Brasileirão em 2010. Atualmente, o clube alinha na série B, sonhando com o regresso à elite do futebol canarinho, um palco que o emblema alvinegro já não pisa desde o longínquo ano de 1985 e no qual somou 14 presenças ao longo da sua história.

Do outro lado da contenda está o América-RN, que se honra de ter sido o primeiro vencedor do estadual, em 1919. O ‘alvirrubro’, com as suas cores branco e vermelho, até começou por vestir de azul e branco e visava homenagear o continente americano. E como as melhores homenagens são acompanhadas de vitórias, o “Mecão” – como também é apelidado – sobressai igualmente no panorama futebolístico de Rio Grande do Norte e irá ocupar a novíssima Arena das Dunas, erguida para o Mundial 2014.

Além da Copa do Nordeste de 1998, o maior troféu alcançado pelo clube, o América-RN soma 33 títulos estaduais e ostenta um feito único em solo brasileiro, ao subir duas divisões no espaço de dois anos: entre 2005 e 2006 saltou da série C para a série A. Entre os ‘grandes’ do futebol canarinho, o emblema ‘alvirrubro’ de Natal regista 15 participações, a maior marca entre os emblemas do Rio Grande do Norte.

Juntos protagonizam o “Clássico Rei” e o grande dérbi daquele estado do Nordeste do Brasil. Ao longo de 481 jogos, o ABC leva uma curta vantagem de três vitórias (167-164) sobre o América, sobrando os 148 empates de uma equilibrada rivalidade. Prestes a completarem um século, os dois clubes prometem, assim, continuar a lutar pela supremacia no futebol de Rio Grande do Norte.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.