Fundado em 1924, o Atlético Paranaense trilhou um longo caminho até atingir o topo do futebol brasileiro. Há 90 anos, o International Foot-ball Club e o América Futebol Clube, dois emblemas que marcaram os primórdios do futebol no estado do Paraná, tomaram a decisão de se fundir num só, dando assim lugar ao Clube Atlético Paranaense. E como a união faz a força, a nova instituição conquistaria no ano seguinte o seu primeiro título estadual.

Foi a partir da Arena da Baixada, no bairro da Água Verde, que o Atlético se erigiu como uma das maiores potências do Paraná, alimentando uma rivalidade intensa com o Curitiba. Com efeito, o duelo conhecido por “Atle-Tiba” é um dos clássicos do futebol canarinho e esse despique reflete-se particularmente a nível estadual, onde os dois clubes dividem o protagonismo. O Atlético soma 22 títulos, contra os 37 do Curitiba.

O ano de 1949 marcou de forma indelével a história do clube, ao ponto de se imortalizar no hino e no imaginário dos adeptos paranaenses. A marca de 11 vitórias consecutivas, traduzidas em várias goleadas, levaram o jornal Desportos Ilustrados a colocar na sua manchete de 20 de maio desse ano um título que se eternizou. “O Furacão levou o Tigre de Roldão”, escreveu então o jornal na sequência de mais uma goleada do Atlético, desta feita sobre o Britânia.

A demonstração de superioridade categórica das camisolas vermelhas e pretas nesse ano praticamente “varreu” os rivais, ditando o nascimento da alcunha Furacão. Mesmo sem a força de 1949, as gerações seguintes do Atlético não mais perderam a força do seu apelido.

Porém, o Atlético Paranaense entrou depois numa espiral negativa. A queda para a Série B da sua divisão estadual marcou a pior fase da equipa, que entre 1950 e 1981 apenas logrou conquistar dois campeonatos do Paraná. Na Baixada sonhava-se com o regresso a voos mais altos, mas seria preciso esperar pela chegada do século XXI. E aí os rubro-negros voaram como nunca antes haviam feito.

Depois de ver o estádio renascer das cinzas entre 1997 e 1999, o Atlético Paranaense celebrou a sua moderna Arena com o título inédito de campeão brasileiro em 2001. Contra o São Caetano, o Furacão venceu os dois jogos da final (4-2 e 1-0) e celebrou um feito único na história do clube. Os anos seguintes não trouxeram uma conquista igual, mas viram o Atlético ficar às portas da glória, como foi o caso do vice-campeonato de 2004 ou a derrota na final da Copa Libertadores de 2005.

Em 2012 o Atlético Paranaense regressou de forma breve ao seu passado mais sombrio, ao cair na série B. Contudo, tão vertiginosa foi a queda como a sua subida, voltando à elite no ano seguinte para fechar o Brasileirão no último lugar do pódio. Tempos de instabilidade que coincidram com a renovação do estádio, mas com a sua conslusão para o Mundial 2014 a esperança no futuro tem o céu como limite. E é por aqui que o Atlético quer continuar a mostrar a força do seu… furacão.  

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.