O Mónaco anunciou, na passada sexta-feira, o regresso de Leonardo Jardim ao clube, para assumir novamente o cargo de treinador. O treinador português, que deixou a equipa do Principado em outubro passado, assinou um contrato válido por duas épocas e meia, rendendo assim Thierry Henry, que tinha visto as suas funções no clube suspensas na quinta-feira.

Henry, que contava com um português na sua equipa, João Tralhão, falhou na missão de recuperar a equipa, que continua na senda dos maus resultados, sendo penúltima no campeonato francês - acaba de perder em casa com o Estrasburgo, por 5-1, e foi eliminada da Taça de França pelo Metz, da segunda divisão, com quem perdeu por 3-1.

Leonardo Jardim explicou a razão para voltar ao clube que o tinha despedido em outubro: "Estou muito feliz por regressar ao Mónaco. É um pouco como regressar à família. O meu regresso baseia-se em três coisas importantes. A primeira é o clube. Não costumo dizer 'não' a quem me ajudou e, há cinco anos, quando me trouxeram do Sporting para o Mónaco, os dirigentes sempre confiaram em mim. Vim para tentar ajudar o clube a sair desta situação. Depois há o Mónaco, o principado, onde a minha família está bem integrada. A terminar, penso que, com algumas alterações e bom trabalho, penso que podemos salvar o clube e subir na classificação. Acredito na equipa."
Este domingo, o Mónaco sofreu a 13.ª derrota no campeonato francês de futebol, em Dijon, por 2-0, num jogo que já teve Leonardo Jardim na bancada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.