O Mónaco anunciou, esta sexta-feira, o regresso de Leonardo Jardim ao clube, para assumir novamente o cargo de treinador, apenas três meses depois de ter sido despedido.

Em comunicado, Vadim Vasilyev, vice-presidente do clube do Principado, justificou aos adeptos o porquê de ter resgatado Leonardo Jardim, assumindo que a decisão de despedir o português, em outubro passado, foi "prematura".

"O nosso clube está a passar por um momento muito complicado. Hoje, estou pronto para declarar que tenho total responsabilidade. Somos forçados a ver que vendemos muitos jogadores importantes durante a janela de transferências de verão e, apesar dos meios consideráveis, foram cometidos erros para substituí-los, erros que não permitiram compor uma nova equipa competitiva. A decisão de demissão do técnico Leonardo Jardim foi similarmente prematura", pode ler-se no comunicado do Mónaco, citado pelo jornal O Jogo.

"A mudança de Leonardo Jardim para o Mónaco permanecerá, como tive a oportunidade de dizer no momento da sua partida, como uma das páginas mais bonitas da história do clube. Hoje, percebemos que a história de Leonardo Jardim com o clube não terminou como deveria. Deveríamos ter dado a Leonardo a chance de continuar seu trabalho", explicou ainda o vice-presidente.

Vadim Vasilyev deixou ainda uma palavra de agradecimento a Thierry Henry, que tinha substituído Leonardo Jardim. "Thierry Henry é uma lenda do futebol, mas as circunstâncias adversas, e especialmente as muitas lesões dos jogadores, não permitiram que ele tirasse a equipa da crise com rapidez e eficiência. Gostaria de agradecer a Thierry Henry por ter aceitado este desafio e tentado treinar a equipa durante um período difícil. Provavelmente levaria mais tempo para implementar o que foi planeado. Infelizmente, não temos tempo e temos que agir e reagir imediatamente. É por isso que tomamos a decisão de encerrar a nossa colaboração com Thierry Henry", referiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.