O Partizan recebeu esta quinta-feira o AZ Alkmaar em jogo a contar para o grupo L da Liga Europa num encontro que terminou empatado a duas bolas.

A partida devia de ter acontecido num Estádio Partizan vazio, depois do clube sérvio ter sido punido em agosto, pela UEFA, com dois jogos à porta fechada devido a insultos racistas dos seus adeptos.

Mas para garantir que a equipa não ficava sem apoio e de forma a responder aos incidentes dos adeptos, os dirigentes do clube encontraram uma forma original de contornar a situação.

Através de um acordo com a UEFA, o clube pagou 24.250 euros de multa e pode abrir as portas do estádio, mas com uma condição: só crianças e jovens com menos de 15 anos podiam entrar.

E foi isso que aconteceu, com a partida a contar com as bancadas repletas de 22.564 crianças de escolas de toda a Sérvia.

Já em agosto a situação se tinha registado, quando o Partizan cumpriu o primeiro jogo do castigo, no playoff de acesso à Liga Europa, contra o Molde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.