Na conferência após a partida que terminou em derrota para o FC Porto, Sérgio Conceição admitiu que os 'dragões' não têm tido a consistência necessária nas competições europeias.

O que falhou

"Falhou a agressividade, no momento em que ficamos sem uma peça que eu acho que estava a ser importante no jogo, como o Pepe, com a substituição tivemos de mexer em quatro posições. Penso que nós entramos com um plano interessante, que era bloquear ao máximo o adversário e a sua dinâmica ofensiva. No fundo procurávamos com a liberdade do Corona, provocar algumas infiltrações e aproveitar algumas das fragilidades que esta equipa [Rangers] tem. Na primeira parte não houve grandes oportunidades de golo, mas ficámos com a sensação que se continuássemos podíamos ganhar o jogo. A lesão do Pepe veio afetar a estratégia, mas não é a unica razão. Vendo agora o jogo talvez pudesse ter feito outra substituição nessa altura. O Luis Díaz estava um bocadinho perdido. O Rangers teve algum ascendente, mas acho que antes do golo houve um penalty a nosso favor, mas o jogo foi assim"

O que é que tem faltado para ter a dimensão europeia

"Houve muitas mudanças no inicio da época. Basta olhar para os jogadores que chegaram, nestas competições europeias nunca é fácil perceberem a dimensão destas competições. É verdade que fizemos dois anos fantásticos na Liga dos Campeões, mas com uma equipa diferente. Não é que não tenhamos qualidade para ir para frente, porque queremos passar aos 16-avos de final. A seu tempo falaremos desta competição, mas temos de pensar agora no objetivo principal do FC Porto que é o campeonato. Mas é verdade que não temos tido as prestações que pretendemos, tem faltado consistência na Europa. É um tema interessante que a seu tempo falaremos"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.