Em plenário extraordinário, o parlamento fez um apelo institucional no qual manifestou um apoio à gestão do clube na esperança de que a UEFA revogue a decisão de afastar o Maiorca da segunda mais importante prova de clubes.

A declaração, assinada por todos os partidos, sublinha o facto do Maiorca se ter apurado “no terreno de jogo” e que o castigo da UEFA vai privar o clube “dos benefícios desportivos e económicos” inerentes à participação na Liga Europa.

“A decisão da UEFA de retirar ao Maiorca a licença provisória concedida pela federação espanhola para disputar a Liga Europa constitui um feito sem precedentes que deve ser revisto pelos procedimentos aplicáveis”, diz a declaração enviada ao organismo que dirige o futebol europeu.

Segundo os grupos políticos das Ilhas Baleares, a decisão da UEFA revela “falta de compreensão” pelo regime jurídico espanhol e “uma falta de respeito para com ele, em nenhum caso justificável”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.