Declarações de Gonçalo Paciência à flash interview da Sport TV após a vitória do Benfica, esta quinta-feira, diante do Frankfurt (4-2), em jogo da 1.ª mão dos quartos de final da Liga Europa.

Análise: "O que aconteceu foi o infortúnio de perder um jogador na primeira parte e isso condiciona sempre o jogo. Não era o resultado que queríamos de todo, mas está tudo em aberto. Fizemos golos fora de casa, apesar de o Benfica sair favorecido, lá no final fazemos as contas. A primeira parte foi do Benfica, agora vamos ver a segunda".

Expulsão: "Acho que prevaleceu a união, a força deste Eintracht, a atitude que sempre temos foi a dobrar. Acabou por ser um resultado não muito favorável, mas está tudo em aberto. No entanto, condicionou e de que forma, porque não era de todo a estratégia que tínhamos previsto para este jogo".

Golo especial? "Fico feliz por ajudar o Eintracht mas agora não vale a pena. O golo servirá de alguma coisa se no próximo jogo conseguirmos passar. Aí sim, desfrutarei. Mas para já a primeira parte está feita, agora é descansar para a Bundesliga".

Marcar ao Benfica: "É mais um golo contra uma equipa muito forte e fico sempre feliz por isso, mas não há qualquer tipo de raiva nem vingança. Se fosse ao FC Porto ou ao Sporting era igual".

Assobiado: "As pessoas associam-me ainda ao FC Porto, mas estou no Eintracht e o passado não interessa a ninguém. O Eintracht é o clube que represento e isso passa-me ao lado".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.