Bruno Fernandes esclareceu a entrevista que deu à UEFA e que foi publicado esta quinta-feira, antes do jogo com o LASK Linz. O capitão do Sporting nega ter criticado os colegas de equipa.

"Leu a entrevista? Critiquei os meus colegas? Não disse que alguns não sentiam o Sporting. Sou português, conheço o futebol português e tenho noção da dimensão do clube. É normal que quem venham de fora não tenham essa noção. Simplesmente passo essa mensagem. Não sou sportinguista desde pequenino, mas conheço o Sporting desde pequenino. Passo a mensagem de que estamos num clube grande e exigente e que temos de fazer mais. É normal. Quando cheguei a Itália, os meus colegas passaram-me as ideias dos clubes e tive de aceitá-las", justificou o capitão do Sporting, em declarações à SIC.

Na entrevista à UEFA, o internacional português explicou o que é ser capitão do Sporting e como tenta ajudar os mais novos da melhor forma.

"Ser capitão do Sporting é um orgulho enorme. Eu sou português e tenho noção da história do clube. Tento transmitir isso aos meus colegas, pois muitas vezes não têm noção do clube que representam, um clube como o Sporting. É verdade, está há 18 anos sem ganhar o campeonato, mas a pressão tem de estar cá. Essa pressão é uma pressão positiva, quer dizer que as pessoas acreditam em mim, que os meus companheiros de equipa têm confiança em mim e acreditam que eu posso fazer algo diferente durante o jogo – e eu tenho de transformar essa pressão num factor bom para que possa dar o melhor de mim de maneira a ajudar a equipa", explicou.

O Sporting conseguiu, esta quinta-feira, o primeiro triunfo no Grupo D da Liga Europa em futebol, ao vencer por 2-1, depois de estar a perder, na receção aos austríacos do LASK, em encontro da segunda jornada.

Após o desaire por 3-2 no reduto do PSV Eindhoven, os ‘leões’ estiveram em desvantagem, por culpa de um tento de Marco Raguz, aos 16 minutos, mas deram a volta, por intermédio do brasileiro Luiz Phellype, aos 58, e de Bruno Fernandes, aos 63.

Com este triunfo, na estreia europeia de Silas, o conjunto ‘leonino’ é segundo do agrupamento, com os mesmos três pontos do Lask, terceiro, enquanto o PSV venceu por 4-1 no reduto do Rosenborg e lidera, com o pleno de seis pontos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.