O Benfica cedeu hoje um empate caseiro com o PAOK (1-1), na primeira mão do ‘play-off’ de acesso à Liga dos Campeões de futebol, ficando em desvantagem para o segundo jogo na Grécia.

Num jogo em que os ‘encarnados’ não conseguiram concretizar as várias oportunidades para marcar que foram criando, um golo do egípcio Warda anulou um primeiro tento de Pizzi, de grande penalidade, e deixou os gregos em vantagem.

O resultado deixa a formação de Salónica na frente da eliminatória devido aos golos fora e obriga o Benfica a ganhar na Grécia, no segundo jogo marcado para 29 de agosto, ou empatar por duas bolas ou mais.

As ‘águias’ entraram melhor no encontro e Pizzi até já tinha rematado à barra antes de marcar de penálti, aos 45+1, mas a falta de pontaria, aliada a uma noite ‘inspirada’ do guarda-redes grego Paschalakis, negou os intentos lusos.

No segundo tempo, e depois de várias oportunidades dos lisboetas que não se materializaram no segundo golo, o PAOK começou a assumir as despesas do jogo e acaba por marcar à entrada do último quarto de hora de jogo, quando o egípcio Warda empurrou para o fundo da baliza de Vlachodimos, depois de o cabo-verdiano Varela atirar à barra.

Na Bielorrússia, um final de jogo de ‘loucos’ sorriu ao PSV na visita ao BATE Borisov, com a formação de Eindhoven a regressar à Holanda após uma vitória por 3-2 na primeira mão.

Os holandeses até estiveram a perder, depois de um tento inaugural do finlandês Tuominen, aos nove minutos, mas igualaram ainda no primeiro tempo, aos 35, através do uruguaio Pereiro, de grande penalidade.

Na segunda parte, o mexicano Lozano fez o 2-1, aos 61 minutos, e a equipa de Mark van Bommel tentou controlar o jogo, mas os bielorrussos começaram a tomar conta do jogo.

Aos 88, o ‘veterano’ Hleb, antigo jogador do Arsenal e do Barcelona, empatou o encontro na Arena Borisov, mas, no minuto seguinte, o PSV voltou a colocar-se em vantagem.

A partir do pontapé de saída, o espanhol Angeliño encontrou na área Donyell Malen, que fez o 3-2 final e deu ao PSV uma vantagem confortável para a segunda mão.

Em Belgrado, no único jogo de hoje do quadro dos campeões do ‘play-off’ da ‘Champions’, os sérvios do Estrela Vermelha e os austríacos do Salzburgo empataram sem golos.

O campeão europeu em 1991, então conquistando a antiga Taça dos Campeões Europeus, procura estrear-se na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Do seu lado, o Salzburgo, que em 2017/18 foi semifinalista da Liga Europa, quer regressar aos grandes palcos europeus, depois de ter como última, e única, participação na fase de grupos a época de 1994/95, então como Casino Salzburgo.

Na quarta-feira, o Ajax, campeão europeu em 1971, 1972, 1973 e 1995, defronta o Dínamo de Kiev, enquanto os húngaros do MOL Vidi recebem os gregos do AEK, de Hélder Lopes e André Simões, e os suíços do Young Boys recebem os croatas do Dínamo de Zagreb.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.