O Manchester City foi até ao Santiago Bernabéu bater o Real Madrid por 2-1, na primeira-mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. Os 'citizens' operaram uma reviravolta no marcador já que o Real Madrid esteve a vencer, graças a um golo de Isco. Mas Gabriel Jesus e Kevin de Bruyne deram a vitória aos de Guardiola.

A poucos dias de receber o Barcelona, o Real Madrid de Zidane sofre a segunda derrota seguida e coloca em perigo o sonho de vencer a Liga dos Campeões este ano. Terá de mostrar outra 'cara' no Ethiad para eliminar os campeões ingleses, onde não terá Sérgio Ramos, expulso com vermelho direto.

Nos últimos cinco jogos, o Real Madrid venceu um e perdeu três.

City melhor em todos os aspetos

Frente-a-frente estavam a equipa com maior historial na prova e uma das que há muito sonha em erguer o ceptro europeu. Pep Guardiola persegue o troféu desde que deixou o Barcelona mas nas três épocas que esteve no Bayern Munique e três no Manchester United, ainda não pegou na 'orelhuda'.

Desde que o City começou a receber o forte investimento vindo do Qatar, através do City Group, apenas por uma vez foi além dos quartos de final da mais importante prova europeia de clubes, quando atingiu as meias-finais em 2016, sendo então eliminado precisamente pelo Real.

Para Guardiola, vencer a Liga dos Campeões esta época será uma espécie de vingança contra a UEFA, que expulsou o Manchester City das suas provas para os próximos dois anos, por culpa de violações às regras do fair play financeiro

Com Bernardo Silva no onze e Cancelo no banco, os campeões ingleses entraram melhores e podiam ter marcado aos 20 minutos mas Courtois, com uma defesa fantástica, negou o golo a Gabriel Jesus. Nove minutos depois, grande jogada dos 'citizens' que por pouco não dava em golo: Mendy centrou rasteiro, De Bruyne deixou a bola passar para Mahrez que lhe devolveu de primeira. O belga rematou de pronto mas por cima da baliza.

Antes do intervalo e já depois de Ederson negar o golo a Benzema, Guardiola teve de mexer na equipa, tirando o lesionado Laporte e lançando Fernandinho para jogar a central.

Antes do intervalo, nova ocasião flagrante para o City: canto de Kevin de Bruyne, Courtois afastou, Gabriel Jesus rematou e Sergio Ramos quase que fazia autogolo. Valeu o corte de Casemiro.

Defesa do City a 'meter água', Jesus e De Bruyne a brilharem

A segunda parte arranca com um duelo entre Mahrez e Courtois, com o belga a levar a melhor sobre o argelino em três ocasiões.

Aos 60 minutos, o futebol mostrou o seu lado mais cruel quando o Real Madrid adiantou-se no marcador: Erro de Otamendi e Rodrigo na defesa, Vinícius Júnior serviu Isco que bateu Ederson.

Faltava meia hora para o fim e os treinadores decidiram mexer: Guardiola trocou Bernardo Silva por Raheem Sterling, Bale entrou no posto de Vinicius Junior nos merengues.

O empate chegou aos 78 minutos, num desvio de cabeça de Gabriel Jesus após centro de Kevin de Bruyne. Aos 86, a reviravolta, com Kevin De Bruyne a converter uma grande penalidade, após falta de Carvajal sobre Sterling.

Aos 86 minutos, Sérgio Ramos travou Gabriel Jesus que ia isolado. O árbitro mostrou-lhe vermelho direto, pelo que o capitão irá falhar o jogo da segunda-mão em Inglaterra.

Mau ensaio para os merengues que recebem o Barcelona este fim-de-semana para a Liga Espanhola, onde vão tentar recuperar a liderança da prova. Esta foi a segunda derrota seguida do Real Madrid, depois de ser batido pelo Levante no fim-de-semana.

Nos últimos cinco jogos, o Real Madrid venceu um e perdeu três.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.