Declarações de Pizzi, jogador do Benfica, na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Zenit, da 6.ª jornada da Liga dos Campeões.

O que falta ao Benfica na Europa? "Estou no Benfica há muitos anos, passei por momentos em que fomos eliminados na fase de grupos e nem à Liga Europa fomos, mas também fomos aos quartos de final da Liga dos Campeões. O que nos faltou, um pouco de mentalidade. O povo português limita-se um pouco a fazer o normal. Temos de nos soltar ainda mais, mostrar mais a nossa qualidade porque do outro lado há outras equipas com qualidade que podem decidir. Faltou uma mentalidade mais positiva para conquistar vitórias. É isso que tem faltado".

Pressão para vencer: "Entramos em todos os jogos para vencer, só a vitória interessa. No final, podem fazer-se muitas contas dependendo do outro resultado. O foco é vencer o nosso jogo, conquistar os três pontos que possam ajudar no apuramento para a Liga Europa"

Rotatividade na Champions gera intranquilidade? "Temos um plantel com 29, 30 jogadores e todos têm qualidade, todos podem ser titulares. Tudo depende das escolhas do mister. Preparamo-nos para jogar de dois em dois, três em três dias. A rotatividade não existe – tudo depende da recuperação de cada um e da estratégia da equipa técnica para o próximo adversário. Todos têm de estar preparados para serem titulares, ficar no banco ou na bancada. Nem todos podem estar lá dentro, mas têm de estar preparados para, quando forem chamados, darem o máximo".

Motivação para o jogo com o Zenit: "A Liga dos Campeões é maior competição europeia de clubes, todos os jogadores têm motivação e querem jogar lá. Não conseguimos e agora o foco é ganhar amanhã e atingir o próximo passo que é chegar à Liga Europa. Se conseguirmos, vamos fazer tudo para fazer uma grande campanha e chegar longe".

Este jogo foi preparado de forma diferente? "O mister pede-nos sempre para fazermos em campo o que somos capazes de fazer naturalmente nos treinos, onde a pressão é diferente, passar essa forma de treinar para o jogo. Vamos encarar o jogo de forma positiva, temos conseguido exibições positivas no campeonato e queremos entrar com essa mentalidade para dar uma alegria aos adeptos".

O Benfica joga na terça-feira a continuidade na Europa do futebol, precisando de vencer, no mínimo, por 2-0 na receção ao Zenit, na sexta e última jornada do Grupo G da Liga dos Campeões, para não depender de terceiros. Já afastado da próxima fase da Liga dos Campeões, o Benfica ainda mantém esperança de seguir para os 16 avos de final da Liga Europa, mas para isso tem de vencer a equipa de São Petersburgo por 2-0, ou por três golos de diferença, se também sofrer.

Uma vitória por números inferiores deixa o clube lisboeta dependente de uma derrota do Lyon na receção ao já apurado Leipzig, líder do grupo, com 10 pontos, mais três do que os russos e os franceses e mais seis do que os 'encarnados'.

O encontro está marcado para às 20h00 desta terça-feira na Luz e terá arbitragem do espanhol Mateu Lahoz, árbitro que será auxiliado por Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar. Alejandro Hernández estará no VAR, assistido por Ricardo de Burgos, e Santiago Jaime Latre será o quarto árbitro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.