O Shakhtar Donetsk, do português Paulo Fonseca, tem na visita desta terça-feira ao Nápoles a oportunidade de carimbar já o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões.

Em entrevista ao jornal italiano 'Gazetta dello Sport', o técnico dos ucranianos abordou a campanha algo surpreendente da sua equipa num grupo em que Manchester City e Nápoles seriam, à partida, favoritos a passar à próxima fase.

"Todos pensavam que o Nápoles e o [Manchester] City iam dominar o grupo, mas sabia que poderíamos disputá-lo. Temos qualidade, estamos organizados e ganhámos três jogos em quatro. Contra o Nápoles será difícil, mas queremos surpreender", referiu o técnico português, em declarações reproduzidas pelo site Maisfutebol.

Paulo Fonseca considera ainda que será necessário jogar próximo da perfeição para vencer no San Paolo. "Têm uma boa defesa e não permitem espaço. Quando há uma oportunidade, devemos aproveitar imediatamente. Para vencê-los, precisas de ser perfeito", defendeu.

Questionado sobre uma eventual mudança para o futebol italiano, o técnico respondeu: "Porque não? É uma das melhores ligas do mundo, com grandes jogadores e espectadores. Mas, agora, o meu coração está no Shakhtar."

Recorde-se que o Shakhtar Donestsk, segundo classificado do grupo F, com nove pontos, tem mais seis que o Nápoles.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.