O FC Porto caiu pela sexta vez nos quartos de final da principal prova europeia de clubes, em eliminatórias a duas mãos, depois de ser eliminado pelo Liverpool.

Depois de terem perdido em Liverpool por 2-0, os campeões portugueses voltaram a ser derrotados pelo vice-campeão da Liga dos Campeões em 2017/18, desta feita em casa, por 4-1.

Em oito participações, os ‘dragões’ apenas passaram duas vezes esta fase, em 1986/87 (Brondby) e 2003/04 (Lyon), épocas em que ergueram o troféu.

Nas restantes seis vezes em que estiveram nos ‘quartos’, os ‘azuis e brancos’ apanharam pela frente três‘colossos’ e ‘tombaram’, três vezes perante os alemães do Bayern Munique (1990/91, 1999/2000 e 2014/15), duas face aos ingleses do Manchester United (1996/97 e 2008/09) e uma perante o Liverpool (2018/19).

Na primeira presença da sua história nos ‘quartos’, o FC Porto não teve facilidades para seguir em frente, pois bateu em casa o Brondby por 1-0, com um golo de Rabah Madjer, aos 71 minutos, e esteve a perder na Dinamarca.

Um golo de Per Steffensen, aos 36 minutos, empatou a eliminatória, para, aos 74, Juary qualificar os portistas. O argelino e o brasileiro seriam, depois, determinantes na final de Viena, ao marcarem os dois golos face ao Bayern (2-1).

Quatro anos depois, os ‘dragões’, ainda comandados por Artur Jorge, voltaram aos ‘quartos’ e pareciam bem encaminhados para ‘enganar’ novamente os bávaros, ao empatarem 1-1 na Alemanha, onde Domingos Paciência anulou, aos 65 minutos, o tento inicial de Manfred Bender, aos 30.

No Estádio da Antas, no Porto, o Bayern, letal no contra-ataque, logrou, porém, a ‘vingança’, ao ganhar por 2-0, com um tento de Christian Ziege, aos 19 minutos, e um segundo na eliminatória de Bender, aos 67.

A terceira aparição dos ‘dragões’ aconteceu em 1996/97, já na ‘era Champions’ e o adversário foi o Manchester United, que resolveu a questão em Old Trafford, ao golear por 4-0, com tentos de David May, Eric Cantona, Ryan Giggs e Andy Cole.

Na segunda mão, nas Antas, os ingleses limitaram-se a controlar os acontecimentos, num embate que terminou como começou, com um empate sem golos.

Apenas três anos volvidos, o FC Porto voltou a chegar aos ‘quartos’ e apanhou novamente o Bayern. O confronto começou em Portugal, onde Mário Jardel adiantou os portistas, aos 47, antes do compatriota Paulo Sérgio ‘gelar’ as Antas, aos 80.

No Olímpico de Munique, Paulo Sérgio voltou a faturar, aos 15 minutos, tal como Jardel, que, em cima dos 90, fez o 1-1, que forçaria o prolongamento. Nos descontos, os bávaros conseguiram, no entanto, chegar ao 2-1, por Thomas Linke.

Depois de três eliminações consecutivas, o FC Porto enfrentou um adversário mais acessível nos ‘quartos’ de 2003/04 e levou a melhor, sentenciando, praticamente, o Lyon em casa (2-0), com tentos de Deco e Ricardo Carvalho.

Em França, Maniche resolveu, em definitivo, a eliminatória logo aos seis minutos e ainda ‘bisou’, aos 47, depois de Peguy Luyindula empatar. Aos 90, Giovane Elber selou o 2-2 final.

Com os ‘gigantes’ a cair como ‘castelos de cartas’, o FC Porto acabou, depois, por enfrentar o Deportivo, nas meias-finais, e o Mónaco, na final de Gelsenkirchen, e sagrou-se campeão europeu pela segunda vez.

Foi, então, preciso espera cinco anos por nova presença nos ‘quartos’, que aconteceu em 2008/09, com o ‘velho conhecido’ Manchester United.

Os ‘dragões’ conseguiram um excelente 2-2 em Old Trafford, com tentos de Cristian Rodríguez e Mariano González, contra os de Wayne Rooney e Carlos Tevez, mas a última palavra, no Dragão, foi de Cristiano Ronaldo, com um ‘golão’ logo aos seis minutos que apurou os ‘red devils’.

Finalmente, em 2014/15, o ‘cliente’ foi, pela terceira vez, o Bayern Munique e o FC Porto, com uma atuação soberba, ganhou em casa por 3-1, em 15 de abril, com dois golos de Ricardo Quaresma (03 e 10 minutos), o primeiro de penálti, e um - depois de Thiago Alcântara reduzir (28) - de Jackson Martínez (65).

O problema, para os portistas, é que a eliminatória teve uma segunda mão e, na Alemanha, ‘só deu’ Bayern, que goleou os portugueses por inapeláveis 6-1, incluindo dois do polaco Robert Lewandowski.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.