Acabou-se o sonho da Champions para o Benfica! Os 'encarnados' foram batidos pelo PAOK na Grécia por 2-1, em jogo único na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões. A equipa vice-campeã nacional atirou uma bola ao poste, viu o guarda-redes Zivkovic negar-lhe o tento em várias ocasiões e ainda sofreu um golo de outro Zivkovic, que rescindiu com os 'encarnados' há menos de um mês e assinou pelos gregos.

Jesus perde o seu primeiro jogo oficial pelo Benfica, no ano do maior investimento alguma vez feito no plantel principal de futebol. Apesar dos 81,5 milhões de euros investidos até agora, a equipa cai logo na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Um duro golpe para os 'encarnados' que assim falham a 11.ª presença consecutiva na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Na sua estreia em jogos oficiais, neste seu regresso ao Benfica, Jorge Jesus apresentou três reforços no onze, numa equipa de cariz ofensiva, com o objetivo de entrar nos play-off de acesso à Liga dos Campeões. O central Vertonghen e os extremos Everton e Pedrinho entraram diretamente no onze, naquele que foi também o primeiro jogo oficial deste trio no Benfica.

A jogar em casa do adversário, o Benfica tomou a iniciativa de jogo, explorando as laterais com André Almeida, Pizzi e Grimaldo, mas também com muito jogo interior, com Taarabt e Pedrinho no transporte, Everton em em movimentações entre os médios e os defesas do PAOK e Seferovic a dar referência na frente.

O 3-4-3 montado por Abel Ferreira no PAOK deixava o Benfica em dificuldades para criar lances dentro da área. Com poucas possibilidades de ultrapassar a muralha defensiva, o Benfica recorria da meia distância para tentar bater o guarda-redes Zivkovic. Taarabt disparou de longe, aos 26 minutos, mas o guarda-redes sérvio espalmou a bola. Pedrinho fez o mesmo aos 43 para nova defesa do guarda-redes do POAK.

Entre esses remates, Seferovic teve duas grandes oportunidades para marcar mas falhou. Aos oito rematou mal, de pé direito na área, aos 27 deu mal na bola centrada por Everton. Mas melhor oportunidade saiu dos pés de Pizzi, num livre direto que bateu no poste, aos 30 minutos.

Se em termos ofensivos o PAOK até estava bem, ofensivamente nem tanto. Só aos 16 minutos um cabeceamento de Michailidis incomodou Vlachodimos. A equipa tentava sair rápido e ligar logo com os avançados com passes longos mas a defensiva 'encarnada' levava quase sempre a melhor.

O segundo tempo prometia um PAOK diferente. A equipa entrou forte, com dois remates consecutivo travados por Rúben Dias e um corte providencial de Grimaldo mas logo de seguida o Benfica tomou conta do encontro. Zivkovic continuava a levar a melhor sobre os jogadores do Benfica, agora aos 57, a travar com dificuldades um remate de Everton, muito bem servido por Pedrinho.

Mas numa das incursões gregas pelo lado esquerdo, direito da defesa do Benfica, surgiu o golo. Giannoulis subiu no terreno, ganhou metros e serviu Akpom na área que devolveu logo para o meio para o ala esquerdo desviar para o fundo da baliza. O PAOK marcava das poucas vezes que conseguiu entrar na área 'encarnada'.

Jesus refrescou a frente de ataque com as entradas de Darwin Nuñez, Carlos Vinícius e depois Rafa nos lugares de Pedrinho, Seferovic e Taarabt. Respondeu o Abel Ferreira, com as entradas de Zivkovic e Karol Swiderski nos postos de Pelkas e Chuba Akpom.

Destas mexidas, Abel foi o mais feliz já que, nove minutos de estar em campo, Zivkovic fez o 2-0, em lance de contra-ataque. Giannoulis acelerou pela esquerda desde o seu meio-campo, ninguém o travou, este serviu o ex-Benfica que recebeu e disparou de pé esquerdo, fazendo o 2-0. O sérvio não festejou, por respeito ao Benfica, de onde saiu há menos de um mês, após rescisão por mútuo acordo com a SAD 'encarnada'.

Nos minutos finais, para ajudar a travar a avalanche atacante dos vice-campeões nacionais, Abel Ferreira lançou os médios Anderson Esiti, ex-Estoril , e Tzolis. Já o Benfica tentava mais com o coração do que com a cabeça, na procura de um golo que o pudesse relançar no jogo.

No quarto minuto de descontos, Rafa reduziu de cabeça mas já era tarde.

Com este desaire o Benfica cai direamente para a fase de grupos da Liga Europa, onde já está o SC Braga. Sporting e Rio Ave vão tentar lá estar.

FC Porto é assim o único representante português na Liga dos Campeões esta época.

Com a derrota, o Benfica deixa de encaixar, no mínimo, 34,086 milhões de euros, mais os valores do market pool, relacionados com a distribuição dos direitos televisivos. Esse valor diz respeito apenas a entrada na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Já o POAK vai tentar entrar entrar na fase de grupos da Liga dos Campeões pela primeira vez, quando defrontar o Krasnodar, carrasco do FC Porto na época passada, no play-off.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.