Luís Figo mostrou-se, esta segunda-feira, contra a ideia de uma nova competição de clubes na Europa para os clubes de elite.

Diz o 'Financial Times' que Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, estará em contacto com o fundo 'CVC Capital Partners' para a criação de uma prova que poderá rivalizar com o Mundial de Clubes da FIFA. Esta nova competição envolveria 40 equipas de topo divididas em duas ligas, cujos prémios seriam o dobro do que oferece hoje em dia a UEFA com a Liga dos Campeões.

"A tão falada Superliga mundial mataria o prestígio e entusiasmo de adeptos e jogadores em torno das ligas nacionais e dizimaria os recursos conquistados por clubes de média e pequena dimensão. Para os jogadores, a Liga dos Campeões será sempre o topo a nível de clubes e quem teve a sorte de a conquistar, como eu, sabe que é o ponto alto da carreira", escreveu Luís Figo na sua conta na rede social Twitter.

Esta ideia da 'CVC Capital Partners' teve o apoio de Florentino Pérez, de acordo com o 'Financial Times', mas não caiu bem no presidente da UEFA.

"Já li acerca deste plano de loucos. Se as notícias são verdadeiras, a ideia vem de apenas um presidente e de uma administração. Claramente iria arruinar o futebol por todo o mundo: para os jogadores, adeptos e para todos ligados a este desporto. Tudo pelo benefício de um número reduzido de pessoas", criticou Ceferín, em comunicado.

O antigo internacional português colocou-se ao lado de Alexander Ceferin, presidente da UEFA, que apelidou esta iniciativa de "mesquinho e egoísta".

"Concordo com o presidente da UEFA relativamente ao facto de quaisquer planos que matem o futebol nacional serem egoístas e terem de ser travados. Aqueles que pensam que podem derrubar o estatuto de melhor competição do Mundo à Liga dos Campeões acabarão por falhar", apontou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.