Os jogadores do Sporting de Braga devem estar preparados para um ambiente difícil frente ao Celtic, em Glasgow, na segunda “mão” da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões em futebol, avisou o treinador dos “arsenalistas”.

“Mal está o jogador que se intimida com gritos”, comentou Domingos Paciência, perante a hipótese de uma casa cheia no Celtic Park, quarta-feira.

O clube escocês espera que o estádio, com capacidade para 60 mil lugares, encha para a partida, já que não haverá transmissão televisiva, e pediu o apoio aos adeptos para tentar recuperar da derrota por 3-0 sofrida em Portugal.

“Como jogador, já vivi muitos momentos e já joguei em estádios com muita gente e os meus jogadores também têm de estar preparados para isso”, afirmou o técnico luso, em conferência de imprensa.

O treinador “arsenalista” está consciente da fama de difícil que tem a casa do Celtic, mas está confiante de que “a partir do momento em que começa o jogo, o ambiente exterior passa ao lado” dos jogadores.

Domingos Paciência está também consciente da vantagem importante que os minhotos trazem de Portugal, mas advertiu que “a abordagem a este jogo nunca poderá ser diferente daquela que foi na primeira mão”.

“Há um princípio na minha equipa que é a atitude, os níveis de concentração e o espírito de sacrifício. A entrega ao jogo tem de ser ao máximo”, defendeu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.