A seleção portuguesa de futebol ‘amenizou’ hoje o registo negativo em meias-finais de grandes competições, ao superar esta fase pela terceira vez, em nove tentativas, com um triunfo por 3-1 sobre a Suíça, no Porto.

Portugal repetiu as façanhas dos Europeus de 2004, também disputado em solo luso, e de 2016, que viria a vencer, em França, graças aos golos de Cristiano Ronaldo, que logrou um ‘hat-trick’, ao faturar aos 25, 88 e 90 minutos.

Em 2004, Portugal superou a Holanda por 2-1, em Alvalade, com tentos do ‘inevitável’ Cristiano Ronaldo e de Maniche, e, há três anos, bateu o País de Gales por 2-0, em Lyon, com mais um tento do agora jogador da Juventus e outro de Nani.

Apesar de ter somado hoje o terceiro sucesso em meias-finais, e o segundo nas últimas três, a formação das ‘quinas’ continua a ter um balanço muito negativo na ‘antecâmara’ da final, já que caiu em seis ocasiões, de ‘todas as formas e feitios’.

O conjunto luso caiu duas vezes no tempo regulamentar, duas no prolongamento, uma delas com um ‘golo de ouro’, e outras tantas no desempate por grandes penalidades.

A primeira presença numas meias-finais aconteceu em 1966, na estreia em Mundiais, e Portugal caiu por 2-1 face à anfitriã Inglaterra, por culpa de um ‘bis’ de Bobby Charlton. O ‘rei’ Eusébio ainda reduziu de penálti, mas saiu em lágrimas.

Dezoito anos depois, em 2000, a formação das ‘quinas’ esteve pela primeira vez num Europeu e também chegou às meias-finais, para voltar a tombar perante a equipa da casa, agora a França.

Desta vez, Portugal conseguiu liderar o marcador, já em pleno prolongamento, com Jordão a ‘bisar’, servido por Chalana, mas Jean-François Domergue também ‘bisou’ e, mesmo a acabar, aos 119 minutos, Michel Platini deu o triunfo (3-2) à França.

Em 2000, os gauleses voltaram a cruzar-se com a formação das ‘quinas’ e ganharam novamente no prolongamento, agora com um ‘golo de ouro’ de Zinedine Zidane, de penálti, a castigar mão de Abel Xavier, depois de Thierry Henry ‘anular’ Nuno Gomes.

No Europeu seguinte, em solo luso, Portugal conseguiu, finalmente, ganhar uma meia-final, ao bater a Holanda por 2-1, com um cabeceamento de Cristiano Ronaldo e um ‘tiro’ de Maniche, ainda colocados em causa por um autogolo de Jorge Andrade.

Dois anos volvidos, e nova meia-final, agora a segunda num Mundial e, pela terceira vez, uma derrota com a França (0-1), que voltou a ganhar com um penálti de Zidane.

A sexta presença aconteceu em 2012, no Europeu disputado na Polónia e Ucrânia, e Portugal não foi, novamente, feliz, ao cair no desempate por grandes penalidades (2-4), perante a então campeã mundial e europeia em título Espanha.

No campeonato da Europa seguinte, em 2016, a seleção lusa voltou a chegar à antecâmara da final e desta vez superiorizou-se sem dificuldades ao País de Gales, vencendo por 2-0, com tentos de Cristiano Ronaldo e Nani no início da segunda parte.

Na qualidade de campeão europeu, Portugal esteve no ano seguinte na Taça das Confederações e chegou às meias-finais, para averbar nova derrota dos penáltis, por 0-3, com o Chile, após mais 120 minutos sem golos, como em 2012.

Hoje, na nona semi-final da sua história, a formação das ‘quinas’ voltou a contar com a inspiração de Cristiano Ronaldo, que marcou três golos e ‘arrumou’ a Suíça.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.