José Mourinho foi ouvido, esta sexta-feira, no tribunal de instrução de Pozuelo de Alarcón, arredores de Madrid, por suspeitas de ter burlado o fisco espanhol em 3,3 milhões de euros em 2011 e 1012, quando treinava o Real Madrid.

O treinador português clarificou a sua situação, dando garantias que está tudo regularizado.

“O Tribunal disse que tinha de pagar determinada quantia. Paguei e está fechado.”

A queixa foi apresentada em junho passado pelo Ministério Público espanhol, que calcula os montantes em falta em 3.304.670 euros, dos quais 1.611.537 relativos a 2011 e 1.693.133 referentes a 2012.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.