Marcelo saiu em defesa do treinador Julen Lopetegui, após a derrota caseira frente ao Levante, que aumentou para cinco os jogos oficiais sem vencer da equipa espanhola.

"Estamos com o treinador até à morte. Colocou-nos as coisas de forma muito clara. É injusto, estão a fazer-lhe o mesmo que fizeram a Benítez e não gosto quando não deixam o treinador trabalhar", referiu Marcelo, citado pelo jornal Marca.

"Fizemos coisas muito boas, a bola não quis entrar. O treinador quer recuperar a confiança. O Levante não fez muito, aproveitou as nossas falhas iniciais e tentámos, pelo menos, empatar o jogo. Terminámos o jogo mortos porque deixámos a pele em campo", acrescentou.

O internacional brasileiro lembrou ainda o antigo companheiro de equipa Cristiano Ronaldo para abordar os problemas do Real Madrid em fazer golos.

"Problema com o golo? Não é pergunta para mim. Lembro-me que quando Cristiano [Ronaldo] não marcava, a imprensa dizia que era preciso contratar outro avançado. Depois ele calava toda a gente. É injusto fazer juízos de valor sobre os avançados logo no início da época. Estamos preocupados, a pressão de jogar no Real Madrid é tremenda. Temos que dar a cara em campo e à frente das câmaras. Não temos medo, mas estamos preocupados", finalizou Marcelo.

O Real Madrid perdeu hoje na receção ao Levante, por 2-1, em jogo da nona jornada da Liga espanhola de futebol, competição na qual não vence há quatro jogos e soma duas derrotas consecutivas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.