O avançado francês Antoine Griezmann foi hoje apresentado no FC Barcelona, dizendo que pretende responder “em campo” a possíveis críticas de adeptos catalães, depois de um vídeo de há um ano em que anunciava ficar no Atlético Madrid.

Lembrando o vídeo intitulado “A decisão”, ao ser confrontado pelos jornalistas, o internacional francês disse que “se tiver de pedir perdão”, fá-lo-á em campo, no qual também espera desenvolver uma boa relação com o argentino Lionel Messi e o uruguaio Luis Suárez.

Na altura, explicou o campeão do mundo por França em 2018, decidiu ficar porque a família “estava adaptada em Madrid”, chegando agora para assinar um contrato até 2024, num clube em que pretende ganhar a Liga dos Campeões e a Liga espanhola, contribuindo “com profundidade, jogo a um toque, assistências, golos e alegria”.

O jogador de 28 anos escusou-se a comentar o comunicado do Atlético, que pede 200 milhões de euros e não os 120 milhões da cláusula, por considerar que o negócio se deu antes de o valor baixar, preferindo antes agradecer “ao ‘Atleti’, ao presidente Cerezo e a Diego Simeone”, mas também ao antigo clube, a Real Sociedad.

Griezmann explicou ainda que Messi será “um ídolo” para os filhos e os netos, um dia antes de começar a treinar-se com os novos companheiros de equipa, entre eles o português Nelson Semedo, com vista à nova temporada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.