O presidente da região espanhola da Catalunha, o independentista Quim Torra, insistiu esta quarta-feira que o "direito a protestar" deve ser respeitado, com os cidadãos a expressar-se “com liberdade e tranquilamente” à margem do jogo Barcelona-Real Madrid.

A plataforma separatista "Tsunami Democrático", que promove ações de desobediência civil em protesto contra a condenação de independentistas catalães, realiza esta quarta-feira um "dia de mobilização" à margem do “clássico” do futebol espanhol.

"O Barça [Barcelona] sempre representou um espaço onde as pessoas se expressam livremente" e esta noite "vão-se expressar com liberdade, tranquilamente, e desfrutar de um grande jogo de futebol", disse Torra, acrescentando que “o Barça vai ganhar”.

Num contexto político “quente”, o jogo de futebol com mais audiência em todo o mundo vai realizar-se a partir das 20:00 (19:00 em Lisboa) com o estádio do Camp Nou (Barcelona) transformado numa “fortaleza”.

No passado dia 29 de novembro, através de um comunicado divulgado nas redes sociais, o grupo convidou "os cidadãos a reservar a data" de 18 de dezembro e a "deslocarem-se à cidade de Barcelona", pedindo que confirmassem a presença através de uma aplicação.

Para o “clássico” de hoje, a polícia preparou um destacamento especial de 3.000 efetivos, envolvendo polícias e uma equipa de segurança privada para tentar garantir que os autocarros das equipas chegam a tempo e que nada interrompe o jogo.

Antes da partida, as duas equipas vão ficar no mesmo hotel, muito próximo do estádio e deslocar-se juntas para o Camp Nou por razões de segurança.

A polícia regional (Mossos d’Esquadra) recomendou aos adeptos chegarem cedo ao estádio, uma vez que serão realizados controlos exaustivos.

A força policial aconselhou o uso do transporte público para chegar a Camp Nou devido às possíveis aglomerações que podem ser formadas por causa dos controlos e pediu ainda que as pessoas sigam as indicações da polícia nas proximidades e dentro do estádio.

O clássico entre o Barcelona e o Real Madrid deveria ter sido disputado em 26 de outubro passado, mas devido à tensão social e política na Catalunha foi adiado para hoje.

"Hoje, vamos mostrar que a força do povo é imparável. A partir das 16:00 no Camp Nou", tweetou o “Tsunami democrático” esta manhã, exigindo "a mais estrita não-violência".

Uma “vaga” de balões insufláveis negros deverá invadir o Camp Nou por iniciativa dos independentistas, que pretendem denunciar as balas de borracha negras lançadas pela polícia para reprimir as suas manifestações nas últimas semanas de outubro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.