Juanma López e Mariano Aguilar, dois ex-jogadores do Atlético Madrid, estão a ser investigados pela justiça espanhola, por suposta fuga ao fisco.

De acordo com a agência EFE, os dois ex-jogadores, agora empresários, fazem parte de um esquema que poderá ter defraudado o fisco em mais de cinco milhões de euros através do fundo Doyen.

Juanma López e Mariano Aguilar, que colaboravam com a Doyen na compra de direitos de jogadores de futebol, estão a ser investigados por um delito contra o fisco, assim como o português Nelio Freire Lucas, o administrador do fundo Doyen Sports Investment.

Além do crime de delito contra o fisco, os dois ex-jogadores colchoneros também estão estão a ser investigados pelo crime de branqueamento de capitais, num operação batizada de 'Dean'.

Os empresários investigados, num processo alargado a mais três suspeitos, são acusados de não pagar em Espanha o rendimento das operações de compra dos direitos económicos dos jogadores e da concessão de empréstimos a vários clubes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.