O presidente da Liga espanhola de futebol, Javier Tebas, disse hoje estar "muito contente pela decisão" de poder retomar o campeonato em 08 de junho, mas apelou ao respeito pelas normas sanitárias face à pandemia de COVID-19.

A decisão, sustentou o dirigente, é "fruto do grande trabalho de clubes, jogadores, técnicos, do Conselho Superior do Desporto e todos os agentes implicados".

"Mas é muito importante seguir as normas sanitárias, e que a evolução da pandemia nos respeite. Não podemos baixar a guarda", alertou.

O anúncio da autorização para o regresso, depois de quase três meses de suspensão, foi hoje feito pelo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, pondo fim a uma interrupção desde 12 de março.

Após 27 jornadas, o bicampeão FC Barcelona lidera a prova, com 68 pontos, mais dois do que o Real Madrid, que vai regressar após a I Liga portuguesa, marcado para 03 de junho, e da Liga laemã, retomada em 16 de maio, com fortes restrições.

Depois da Bundesliga, a Espanha torna-se no segundo país das cinco Ligas europeias de topo a poder agendar os últimos jogos da temporada 2019/20, enquanto ingleses e italianos ainda aguardam ‘luz verde' dos respetivos Governos e autoridades sanitárias locais para definir o calendário remanescente.

A pandemia já levou ao cancelamento dos campeonatos de futebol de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia.

Com 28.628 mortos e perto de 235 mil casos, a Espanha é o terceiro país na Europa mais afetado pela COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.