O Leganés, penúltimo classificado da Liga espanhola de futebol, anunciou hoje que os jogadores e a equipa técnica receberão o salário integral caso a época seja concluída, apesar da pandemia da covid-19.

“Chegámos a um acordo para que haja uma redução de 16% do seu salário anual se a temporada não for até ao fim e não haverá qualquer redução caso esta seja concluída”, escreveu a presidente, Victoria Pavón, em mensagem dirigida aos sócios.

Paralelamente, foi revelada a disponibilidade do grupo de trabalho em “estender o vínculo com o clube para além de 30 de junho, qualquer que seja a data final” do campeonato.

A equipa satélite também aceitou reduzir o salário nas mesmas circunstâncias, enquanto os demais funcionários do clube não vêm cortadas quaisquer regalias.

Hoje, o ministro espanhol da Saúde, Salvador Illa, avisou que seria “imprudente” dizer que o futebol profissional regressará no país antes do verão, devido à covid-19, frustrando os planos de ‘La Liga’ de competir o quanto antes.

Cumpridas 25 jornadas, o Leganés é penúltimo com 23 pontos, a três do 17.º lugar que garante a manutenção, na competição que é liderada pelo FC Barcelona com 58, mais dois do que o Real Madrid.

A seguir aos Estados Unidos e Itália, a Espanha é o terceiro país do Mundo com mais mortos, 23.190 mortos, registando-se ainda mais de 226 mil casos de infetados.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.