O Benfica venceu o Borussia Dortmund por 4-3 nas grandes penalidades, depois de 2-2 nos 90 minutos, na estreia na International Champions Cup. No Heinz Field Stadium, em Pittsburgh Pensilvânia, os 'encarnados' estiveram a perder por 2-0 ao intervalo mas conseguiram recuperar no segundo tempo com dois golos de dois marcadores improváveis: André Almeida e Alfa Semedo. Como o encontro terminou empatado, foi preciso recorrer às grandes penalidades, onde os 'encarnados' foram mais eficazes e ganharam por 4-3. O próximo encontro das 'águias' na prova é frente a Juventus. O Dortmund, que já tinha vencido o Liverpool e o Manchester City neste torneio de verão, termina a sua participação com um empate.

Veja as melhores imagens do encontro

No encontro mais complicado da pré-época, Rui Vitória escolheu um onze mais perto do que poderá apresentar no primeiro jogo oficial da época, frente ao Fenerbahçe, na primeira-mão da 3.ª pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões. Em relação a época, apenas o reforço Casillo foi titular, num onze que contou ainda com Gedson Fernandes, ex-equipa B. Svilar foi titular na baliza, embora ainda persiste a dúvida sobre quem será o dono do lugar.

Este jogo, que marcou a estreia do Benfica na International Champions Cup, era um verdadeiro teste às capacidades dos comandados de Rui Vitória, depois das vitórias sobre Sevilha (1-0), Napredak (3-0), Swindon Town (5-0) e empate 1-1 com o Vitória de Setúbal. O Dortmund, que já fez dois jogos nesta 'Champions' de verão, (vitórias por 1-0 ao Manchester City e 3-1 ao Liverpool), trazia outro andamento, mesmo apresentando um onze com muitas segundas linhas.

A entrada 'encarnada' foi boa, com excelentes 15 primeiros minutos, a ter bola, a jogar no meio-campo contrário, pressionando o Dortmund logo perto da sua área na saída dos alemães e recuperando a bola com alguma facilidade. Castillo perdeu boa oportunidade aos três minutos, após passe longo de Ruben Dias, Pizzi atirou ao lado num livre direto aos cinco minutos.

Mas, com o passar do tempo, o Dortmund começou a tomar conta do jogo. Aos 16, Philip deu o primeiro sinal num remate forte, que passou pouco ao lado. E em dois minutos, os alemães marcaram dois golos, mostrando uma eficácia tremenda mas também alguma dificuldade do Benfica em parar o jogo entre-linhas do Dortmund. Larsen e Götze combinaram na direita, dentro da área, André Almeida perdeu-se na rapidez de execução do lance e permitiu a assistência do avançado dinamarquês de 19 anos para o alemão Maximilian Philipp antecipar-se a Jardel e desviar para golo.

O 2-0 é uma grande jogada que começa na direita, numa arrancada em velocidade de Mahmoud Dahoud, que levou com ele Fejsa. O médio alemão enganou o sérvio, fez um passe para Goetze à entrada da área. O internacional alemão de 26 anos recebeu e fez um passe soberbo para Philipp rematar de primeira. O Benfica pediu fora de jogo do avançado mas Philipp estava em linha com Ruben Dias. Dois golos de rajada.

O Benfica, que pressionava o Dortmund logo à saída da sua área, quase tirava partido dessa pressão aos 31 minutos, quando Pizzi aproveitou um mau passe do guarda-redes Hitz para rematar à baliza deserta. Valeu o excelente corte de Sahin, a intercetar o remate e a cortar para canto.

Mas sempre que conseguia acelerar no último terço 'encarnado', o Dortmund criava perigo. Pusilic ia causar 'pânico' na defensiva do Benfica, principalmente pela direita, com Grimaldo e Jardel a sentirem na pele a rapidez e velocidade do extremo norte-americano.

No segundo tempo as muitas substituições feitas pelos dois treinadores retiraram alguma intensidade ao encontro. Pelo Dortmund entraram Dan-Axel Zagadou, Marius Wolf, Achraf Hakimi, Soeren Dieckmann, Jadon Sancho, Alexander Isak, Sergio Gomez, Sebastian Rode, Dzenis Burnic, Amos Pieper. Já Rui Vitória começou por lançar os argentinos Cervi, Salvio e Ferreyra logo no início do segundo tempo, nos lugares de Zivkovic, Rafa e Castillo. Mais tarde fez entrar Yuri Ribeiro, Alfa Semedo, German Conti, Samaris e Jonas nos postos de Grimaldo, Rúben Dias, Pizzi, Fejsa e Gedson Fernandes, passando ao 4-4-2.

Logo aos 51 minutos, os vice-campeões portugueses vão reduzir por André Almeida. O lateral recuperou a bola ainda no meio-campo alemão, deixou para Pizzi e correu para a área. O passe (o quinto para golo nesta pré-época) do médio é excelente, André Almeida recebeu e rematou de pronto, cruzando, fazendo o primeiro do Benfica.

Com o Dortmund mais interessado em manter a bola e a não acelerar o jogo como no primeiro tempo e com o Benfica melhor organizado em campo, a partida foi tornando-se mais previsível, com muitas perdas de bola de parte a parte. E numa delas, Alfa Semedo aproveitou para bater o guarda-redes Hitz, o único que não saiu, depois de ganhar dois ressaltos à entrada da área, aos 69 minutos. Era o empate no Heinz Field Stadium, em Pittsburgh (Pensilvânia).

Até ao final, destaque para uma boa jogada de Sancho e uma má reposição de bola de Svilar que ia deixando o Benfica em apuros.

Como o encontro terminou 2-2, foi preciso recorrer as grandes penalidades para se encontrar um vencedor. Os 'encarnados' foram mais eficazes e ganharam por 4-3.

Pelo Benfica marcaram Lema, Jonas, Facundo Ferreyra e Salvio marcaram, Samaris atirou à barra.

No Dortmund, Wolf, Brunic, Sancho, converteram as grandes penalidades, Sérgio Gomez atirou ao poste, e Svilar defendeu o remate de Isak.

O próximo encontro das 'águias' na prova é frente a Juventus, em New Jersey. O Dortmund, que já tinha vencido o Liverpool e o Manchester City neste torneio de verão, termina a sua participação com um empate.

“Foi um bom jogo, frente a uma equipa difícil. Conseguimos jogar bem, fazer o nosso jogo e ganhar nos penáltis, o que é bom, pois vitórias é sempre bom, para ganhar confiança. Agora, temos de continuar a trabalhar”, disse Alfa Semedo.

Ficha de jogo:

Onze do Benfica: Svilar; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Gedson e Pizzi, Zivkovic, Castillo e Rafa.

Suplentes do Benfica: Odysseas Vlachodimos, Yuri Ribeiro, Conti, Lema, Tyronne Ebuehi, Alfa Semedo, Samaris, Salvio, Cervi, Ferreyra e Jonas.

Onze do Borussia Dortmund: Hitz; Toljan, Diallo, Toprak e Schmelzer; Sahin e Dahoud; Pulisic, Gotze e Larsen; Philipp.

Suplentes do Borussia Dortmund: Eric Oelschlägel, Achraf Hakimi, Piszczek, Bockhorn, Pieper, Zagadou, Sechelmann, Burnic, Rode, Wolf, Isak, Dieckmann, Sancho, Marco Reus e Sergio Gómez.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.