Os “lundas” são um dos principais “carrascos” do D’Agosto na prova, pois impuseram a este, na primeira volta, rigoroso empate a três golos, em pleno Estádio 11 de Novembro, em Luanda, numa altura em que o líder não havia sofrido qualquer golo ao cabo de 12 jornadas.

A troca de bola praticada rente à relva, aliada à capacidade de organização no jogo ofensivo, assim como o poder defensivo até então apresentado pela formação da Lunda Norte são factores que levam a antever uma partida equilibrada entre duas das quatro melhores equipas do presente Girabola.

Quarto classificado com 36 pontos, o Sagrada persegue um lugar no pódio e diante do seu público perspetiva vitória, tendo em conta, entre outros, a necessidade de recuperar o grupo dos efeitos negativos da ronda anterior, na qual perdeu para o FC Bravos do Maquis, por 0-1, e manter-se persistente para o que resta do Girabola.

No entanto, o 1º de Agosto vê-se obrigado a fazer melhor em relação à última partida, diante do Recreativo da Caála, cuja vitória (1-0) alcançou somente na reta final, “graças” a um penálti.

A atuação dos “militares” não foi convincente, pelo que se arrisca a experimentar sérias dificuldades ante a um conjunto que se tem mostrado capaz de ombrear e ultrapassar qualquer oponente, sobretudo quando joga em casa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.