O avançado Chiló evitou na tarde deste domingo a derrota do Progresso do Sambizanga, diante do Recreativo da Caála, ao marcar o golo da igualdade mesmo quase no fim do jogo, aos 88 minutos.

Colocado em campo aos 62 minutos, numa altura em que os donos de casa já venciam, com golo marcado por Makussa, aos 56, o avançado “sambila”, assistido por Eric, aproveitou uma falha de marcação da defesa contrária e rematou forte para o fundo da baliza.

Ávidos de pontos, para abandonarem a última posição, os “caalenses” entraram melhor no jogo, a contar para a 23.ª jornada, dominando o adversário. Fruto desta postura, aos dois minutos Gildo obrigou o guarda-redes Titi a uma defesa apertada.

Mesmo sem criar situações eminentes de golo, os donos de casa, que não vencem há seis jornadas, demonstraram, na etapa inicial, maior volume de jogo ofensivo, ante um adversário forte e organizado nas acções defensivas.

A única vez que os “sambilas” levaram perigo à área do Caála foi através de um livre directo, aos 12 minutos, marcado por Yano, mas esteve bem o guarda-redes Boneco ao desviar a trajectória da bola que ia em direcção ao fundo da baliza.

Na segunda parte, assistiu-se a uma partida mais equilibrada, com as duas equipas apostadas no ataque, com jogadas colectivas e contra-ataques, em busca do golo inaugural.

Mas foram os donos de casa, aos 56 minutos, a adiantarem-se no marcador. Tchitchi, na sequência de um livre, cruzou para a área “sambila” onde se encontrava Makusa que desviou de cabeça para o fundo da baliza.

Apesar do golo sofrido, os forasteiros não cruzaram os braços e mantiveram o equilíbrio na partida, sobretudo depois das entradas de Eric e Chiló e da expulsão do guarda-redes do Caála, Boneco, aos 73 minutos.

Em superioridade numérica, o Progresso do Sambizanga passou a ter ligeiro domínio, tendo chegado ao empate a dois minutos do fim, por intermédio de Chiló, assistido por Eric.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.