Salisu Yusuf é "chief coach" da seleção nigeriana e foi um dos adjuntos no Mundial da Rússia. Agora, o técnico viu-se envolvido numa polémica de suborno. A história foi revelada pelo jornalisto Anas Aremeyaw Anas, que se fez passar por agente para oferecer dinheiro a Yusuf.

Em setembro de 2017, o jornalista nigeriano encontrou-se com Yusuf e ofereceu-lhe cerca de mil dólares para que este convocasse dois jogadores para o Campeonato das Nações Africanas (CHAN). Depois do selecionador de 56 anos aceitar o suborno, os jornalistas prometeram-lhe ainda novos pagamentos se tudo corresse como previsto.

Durante a filmagem, Yusuf garante que os dois jogadores em causa "estarão no CHAN". A Nigéria chegou à final da competição, embora tenha perdido o título para Marrocos, e os dois jogadores foram efetivamente convocados, no entanto não se sabe se essa convocatória esteve ligado ao suborno.

Yusuf já reagiu ao vídeo divulgado pela BBC Africa Eye e afirmou que não foi cometida nenhuma ilegalidade. O selecionador nigeriano acrescentou que nunca prometeu nada aos jornalistas e que o dinheiro foi oferecido e não pedido por ele. Yusuf garantiu ainda que a quantia "de valor trivial e simbólico" foi de 750 dólares e não de mil como tinha sido avançado pelo imprensa internacional.

Salisu Yusuf subiu ao comando técnico da seleção da Nigéria em 2016, desde então comanda a seleção no CHAN e nos Jogos Olímpicos de 2020. Yusuf foi ainda um dos adjuntos de Gernot Rohr no Mundial de 2018.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.