Luis Enrique deixou, nesta quarta-feira, o cargo de selecionador nacional de Espanha.

Assim anunciou o presidente da Federação espanhol Luis Rubiales, em conferência de imprensa convocada de urgência.

"Luis Enrique não continuará como selecionador. Tenho de agradecer-lhe pelo seu comportamento que foi excelente com a federação. Vai ter sempre as portas abertas", afirmou Rubiales, prosseguindo.

"É uma decisão do próprio Luis Enrique, a quem agradecemos todo o trabalho que fez. Vai ter uma grande recordação porque é um profissional magnífico, são circunstâncias de fora particular que levam à saída."

O técnico será rendido por Roberto Moreno, seu adjunto na 'La Roja' e que dirigiu a seleção nos últimos compromissos oficiais contra Malta (0-2) e Ilhas Faroé (1-4) e Suécia (3-0).

A decisão acontece na sequência de graves problemas familiares que levaram a que o técnico abdicasse e deixasse a concentração da seleção a 24 horas da partida com Malta.

O ex-treinador do FC Barcelona, Luis Enrique, de 49 anos, assumiu a seleção espanhola após o Mundial2018, somando seis triunfos e duas derrotas, ambas na fase de grupos da Liga das Nações.

Roberto Moreno vai comandou a 'La Roja' e fala de um sentimento 'agridoce'.

"É um dia agridoce, sonhava chegar a treinador principal, mas não desta maneira. Estamos muito ciente da tarefa que temos em mãos e vamos tentar continuar com o trabalho que temos feito desenvolvido", prosseguindo.

"Queremos honrar o trabalho do Luís da melhor maneira, se for possível ganhando o Europeu".

*Notícia atualizada às 15h48.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.