O problemático avançado Paolo Guerrero acusou positivo num controlo antidoping realizado no final de 2017. O internacional peruano que foi suspenso por 14 meses sempre alegou ter sido alvo de uma 'contaminação cruzada'.

Agora, vários funcionários do hotel onde a seleção peruana se encontrava a estagiar em 2017 revelaram o que realmente aconteceu. Em entrevista à América Televisión, Anthony Obando contou que foi servido a Guerrero um chá num bule onde se costumava servir cocaína.

"O Guerrero estava com febre e costumava pedir um chá de limão para tentar ajudar a baixar a temperatura. Numa desses vezes, preparámos o chá num dos bules onde costumávamos fazer chá de cocaína. Aquilo não foi bem lavado e de certeza que foi aí que ficou contaminado", atirou.

A suspensão do internacional peruano terminou no passado dia 5 de abril e desde então já soma quatro golos em sete jogos pelo Internacional de Porto Alegre.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.