O ex-presidente da Federação Salvadorenha de Futebol (FSF) Reynaldo Vasquez, condenado a oito anos de prisão pelo seu envolvimento no denominado escândalo ‘Fifagate’, foi irradiado pela FIFA por corrupção, anunciou hoje o organismo.

Vasquez, condenado a oito anos de prisão por desvio de fundos, foi considerado culpado de corrupção e suspenso para sempre de qualquer atividade relacionada com o futebol e ainda multado em 500 mil francos suíços (cerca de 457 mil euros).

A investigação contra Reynaldo Vasquez revelou um “sistema organizado de corrupção” relacionado não só em jogos organizadas pela Federação Salvadorenha de Futebol, mas também em encontros sobre a égide da FIFA, no período de 2009 a 2015.

Vários outros ex-líderes do futebol da América Central e da América Latina, também envolvidos no ‘Fifagate’, foram suspensos recentemente, incluindo o uruguaio Eugenio Figueredo, ex-vice-presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e membro de várias comissões da FIFA.

O 'Fifagate' é um processo iniciado em maio de 2015, com a prisão em Zurique de sete altos funcionários do futebol mundial, à margem do Congresso da FIFA, a pedido da justiça norte-americana, na sequência de uma investigação a vários milhões de euros em subornos e comissões desde a década de 1990.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.