O internacional francês do Marselha, Adil Rami, reagiu esta terça-feira às acusações de que foi alvo por parte de Pamela Anderson e assumiu que deveria ter sido 'mais transparente' na sua 'relação ambígua' com a ex-mulher.

Recorde-se que a atriz norte-americana anunciou hoje o fim da sua relação com o defesa francês acusando-o de traição e violência doméstica.

"Uma rutura nunca é fácil. Como sabemos, nestas situações a emoção pode falar mais alto e levar-nos a dizer coisas de uma forma mais excessiva. Pamela é uma pessoa íntegra que eu respeito profundamente, que tem convicções, que é sincera nos seus combates, e por quem o meu amor foi sempre sincero. É isso que quero frisar. Não acho que devamos revelar nossa intimidade, nossa história, que apenas nos diz respeito. Há no entanto um ponto que quero esclarecer. Nunca tive vida dupla, tentei sim sempre preservar um relacionamento duradouro com os meus filhos e a sua mãe por quem tenho um profundo respeito. É verdade que podia ter sido mais transparente nesta relação ambígua. Reconheço. Sou e continuarei fiel aos meus valores e convicções expressos no meu empenho na associação @solidaritefemmes, que será sempre grande. Tenho orgulho de ter participado nesta grande e bela campanha que divulgou o excecional trabalho desta associação e dos seus membros. Desejo compreensão e discrição para com as nossas famílias e amigos, mesmo que eu esteja aflito e magoado. Espero que entendam e respeitem", escreveu Adil Rami na sua conta pessoal do Instagram.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.