O Europeu de futebol de 2020, que terá Portugal como defensor do título, vai decorrer pela primeira vez em simultâneo em mais de dois países, uma ideia que nasceu na ‘cabeça’ de Michel Platini, antigo presidente da UEFA.

Como forma de festejar os 60 anos de Europeus, o ex-futebolista francês, na altura ainda na liderança na UEFA, avançou, um dia antes da final do Euro2012 entre Espanha e Itália (4-0), com a possibilidade do Euro2020 ser disputado em “12, 13 países”, numa edição múltipla e inédita.

A “ideia romântica” de Platini, como o próprio dirigente apelidou, ganhou força, sobreviveu a algumas críticas, que apontavam sobretudo problemas logísticos e financeiros, e poucos meses depois, em 06 de dezembro, foi oficializada pelo Comité Executivo da UEFA.

Dezanove países apresentaram a sua candidatura, numa lista em que Portugal esteve ausente, embora tenha chegado a considerar integrar Lisboa e Porto, possibilidade que acabou por não avançar, por decisão dos executivos das duas cidades.

Inicialmente, 13 cidades de 13 países foram selecionadas (Amesterdão, Baku, Budapeste, Bucareste, Bilbau, Bruxelas, Londres, Munique, Glasgow, Roma, São Petersburgo, Copenhaga e Dublin), mas a capital belga acabou por ‘cair’, em dezembro de 2017, devido a atraso nas obras de um novo estádio, passando Londres a receber mais jogos.

Num concurso em que apenas foram aceites estádios com capacidade para 60 mil espetadores ou mais, Minsk, Sófia, Skopje, Jerusalém, Estocolmo e Cardiff acabaram por ficar de fora.

Sendo assim, o Euro2020 vai decorrer em 12 cidades, de 12 países, de 12 de junho a 12 de julho, com os jogos das meias finais e final a serem disputados na capital inglesa e o inaugural em Roma.

Cada um dos seis grupos terá uma zona geográfica atribuída com duas sedes (por exemplo o Grupo A, que terá jogos apenas disputados em Roma ou em Baku) e as seleções que tenham cidades organizadoras irão jogar, pelo menos, duas vezes em casa.

Na sua história, o Europeu, que chegou a ser organizado por Portugal em 2004, decorreu por três vezes em mais do que um país, com Bélgica e Holanda a juntarem-se em 2000, seguindo-se a Áustria e Suíça, em 2008, e a Polónia e Ucrânia, em 2012.

Também pela primeira, a 16.ª edição do Campeonato da Europa vai ter a utilização do vídeoárbitro (VAR).

Eis os grupos da fase final do Euro2020

Grupo A - Turquia, Suiça, Itália, País de Gales

Grupo B - Rússia, Bélgica, Dinamarca, Finlândia

Grupo C - Ucrânia, Holanda, Áustria,Vencedor do playoff D (Geórgia, Macedónia do Norte, Kosovo, Bielorrússia)

Grupo D - Croácia, Inglaterra, Rep. Checa, Vencedor do playoff C (Escócia, Noruega, Sérvia, Israel)

Grupo E - Espanha, Polónia, Suécia, Vencedor do playoff B (Bósnia e Herzegovina, Eslováquia,República da Irlanda, Irlanda do Norte)

Grupo F - França, Alemanha, Portugal, Vencedor do playoff A (Islândia, Bulgária, Hungria ou Roménia)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.