Declarações de Fernando Santos, selecionador português, à RTP, após o triunfo sobre o Luxemburgo (2-0), no Stade Josy Barthel, que deu o apuramento para o Euro 2020.

[Exibição] "Não foi artística, não foi como contra a Lituânia, mas o campo não era igual e o jogo também não. Não se podia valorizar o campo, não podia passar essa mensagem aos jogadores, mas a verdade é que o campo colocou essas dificuldades, principalmente na circulação da bola. A equipa não acertou bem o ritmo com o campo nos primeiros minutos e por isso teve algumas dificuldades. Após os 25' ficou mais equilibrado, depois os médios começaram a jogar mais para a frente. Fizemos o golo num lance que tínhamos pensado."

"Foi um apuramento mais difícil do que pensávamos. A Liga das Nações mostrou o caráter e a ambição destes jogadores e este jogo, com grande capacidade de luta, foi também o que mostrou. Isto num campo muito dificil para nós, nós sabíamos isso, porque os jogadores gostam de jogar a um ou dois toques, mas o campo estava muito pesado e a bola ficava curta. Tiveram esse problema e nos primeiros minutos jogaram muito para trás. Depois a equipa melhorou, adaptou-se, começou a circular melhor. Na segunda parte jogámos como o jogo pedia, umas vezes melhor, outras pior, mas sempre com a cabeça fria e a alma quente. Nunca entrámos no chutão para a frente. Fomos justos vencedores, Portugal está de parabéns."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.