A medida já tinha sido pensada e delineada mas agora vai ser uma realidade: parte da receita das equipas da Holanda nas provas da UEFA será distribuída aos restantes emblemas do campeonato holandês, como forma de os ajudar a desenvolver as suas infraestruturas e apostar mais na formação. A Eredivisie torna-se assim na primeira Liga Europeia a distribuir parte da receita da UEFA para todos.

Esta ideia será aplicada a partir da época 2019/2020 e insere-se num projeto que visa "desenvolver e melhorar a qualidade das divisões profissionais do futebol holandês", pode-se ler no site da prova.

Assim, todos os clubes envolvidos nas provas da UEFA terão de ceder cinco por cento das receitas arrecadadas na fase de grupos das provas de clubes do 'velho continente' e 3,75 por cento do que for ganho nas eliminatórias seguintes. Desta receita total (os cinco por cento da fase de grupos mais os 3,75 por cento da fase de grupos), 85 por cento será distribuído pelos clubes da primeira divisão holandesa que não participam nas provas da UEFA. Os restantes 15 por cento destinam-se aos clubes da Segunda Divisão.

Em contrapartida, todos os clubes beneficiários terão a obrigação de ter um programa de formação de jovens jogadores bem definido e ainda melhorar as suas infraestruturas. Os clubes "serão encorajados a mudar o relvado sintético para natural e/ou híbrido".

Eredivisie é a primeira liga europeia a fazer distribuição das receitas da UEFA para todos
Eredivisie é a primeira liga europeia a fazer distribuição das receitas da UEFA para todos

Outras medidas também foram anunciadas, no sentido de dotar o futebol holandês de mais ferramentas para que possa continuar o seu desenvolvimento e acompanhar o ritmo das grandes ligas europeias. Os clubes concordaram em aumentar o prémio de compensação para quem contrata jovens jogadores de outras academias. Antes, se um clube quisesse contratar um jovem jogador de outra academia teria de pagar 14 mil euros por cada ano de formação. Esse montante subiu para 35 mil euros.

Os emblemas holandesas também concordaram em ajudar, a nível de calendário, os clubes envolvidos nas provas da UEFA, adiando, sempre que possível, os jogos, de modo a permitir aos emblemas que participam na Champions e Liga Europa uma melhor preparação.

Outra medida anunciada foi uma melhor distribuição das verbas provenientes dos direitos televisivos, de acordo com a posição de cada clube.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.