O selecionador nacional de futebol, Rui Águas, lamentou que se sente só, quando se está em menos de 48 horas de Cabo Verde ter falhado a qualificação para o Campeonato Africano das Nações, que vai ser disputado no Egipto.

“Cidade da Praia. Costumamos dizer que quando um jogo não corre bem o treinador é um homem só. Era assim mesmo que eu me sentia ontem, passado o momento da não qualificação. Pode ter sido o instinto animal deste gatinho que o aproximou, para dormir no meu colo. Pode ser também algumas migalhitas que lhe dei..:”, lê-se num post na rede social, acompanhado de uma foto com um gato ao colo.

O técnico regressou ao comando técnico da selecção de Cabo Verde ao meio da prova, em menos de um ano, com a missão principal de qualificar a selecção nacional de futebol para a sua terceira presença numa fase final do CAN, mas a equipa nacional terminou o Grupo L de qualificação no último lugar, com um total de cinco pontos em 18 possíveis.

No final do empate caseiro 0-0, domingo frente ao Lesoto (as duas selecções que falharam a qualificação) Rui Águas manifestou, entretanto, a sua disponibilidade para continuar à frente dos Tubarões Azuis, alegando que Cabo Verde tem ainda “compromissos importantes à porta, como a qualificação para o Mundial”.

Nesta perspetiva, avançou a selecção tem um projecto de melhoria do futebol cabo-verdiano, “que é urgente fazer” com vista a formação de treinadores e da renovação da equipa, sublinhando mesmo que tem vontade de continuar.

Entretanto vincou que a sua continuidade “vai depender do entendimento da Federação Cabo-verdiana de Futebol, e do seu director para o futebol”.

Rui Águas, recorde-se, havia qualificado a selecção nacional para a sua segunda participação numa fase final do CAN, a de 2015, disputado na Guiné Equatorial, sendo que Lúcio Antunes fica na história como o primeiro selecionador a levar Cabo Verde para o CAN, o de 2013, na África do Sul.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.