Os egípcios, que organizam a Taça das Nações Africanas (CAN) de futebol, ficaram hoje em choque com a eliminação da sua seleção, surpreendida nos oitavos de final pela África do Sul, uma seleção reconhecidamente mais fraca.

No estádio internacional do Cairo o Egito dominou, mas sem concretizar, e, quando o jogo parecia 'destinado' a prolongamento, Lorch fez golo, aos 85 minutos, com a partida a fechar com o 1-0 para os 'bafana bafana'.

Muito disputado foi igualmente o outro jogo do dia, em Alexandria, onde a Nigéria conseguiu levar a melhor sobre os Camarões, por 3-2 - também aqui um resultado que não se esperava, já que os Camarões são os campeões em título.

Esta ronda dos 'oitavos' está a ser fértil em resultados surpreendentes - já tinha dado a eliminação de Marrocos, aos pés do Benin, na sexta-feira.

O Egito, da ‘superestrela’ Mohamed Salah, foi demasiado perdulário e depois acabou por não conseguir responder a mais um contragolpe, finalizado por Thembinkosi Lorch, a passe de Lebo Mothiba.

O fim de caminho para os 'faraós' deixou os 75 mil espetadores em silêncio. Desde 1974 que o Egito não perdia em casa um jogo de eliminação direta, sendo sempre favorito quando organiza.

Depois do argentino Lionel Messi, na Copa América, é a vez de Mohamed Salah falhar com a seleção, não repetindo o que já fez este ano com o Liverpool.

Nos quartos de final, não haverá então o 'sonhado' Camarões-Egito, mas um aparentemente mais desinteressante Nigéria-África do Sul.

Odion Ighalo foi o homem do jogo em Alexandria, com dois golos e uma assistência. Foi aliás ele que abriu o marcador, aos 19 minutos, antes de os Camarões virarem o resultado, com os tentos de Bahoken (41) e N'Jie (44).

Já na segunda parte, Ighalo bisou, aos 63, antes de fazer o passe, aos 66, para o golo com que Iwobi 'selou' o apuramento dos nigerianos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.