A médio portuguesa Tatiana Pinto analisou hoje o próximo adversário de Portugal no Europeu de futebol, a Escócia, no domingo em Roterdão, de quem é uma ‘observadora’ privilegiada.

“Ao nível físico delas são mais físicas, mas também temos as nossas qualidades. Já falei com elas, já lhes desejei boa sorte, elas também a mim e esperemos que o jogo corra bem para as duas equipas”, revelou a jogadora.

Tatiana Pinto, de 23 anos, fez a época no campeão Sporting, mas antes esteve em Inglaterra, no Bristol, clube em que teve como colegas algumas internacionais escocesas, que reencontrará agora no Europeu da Holanda.

“A Frankie Brown, que é a lateral direita, muito experiente, talvez uma das mais experientes da seleção escocesa, a Chloe Arthur, que é do meio-campo, tem um pé esquerdo muito bom, tem também a Caroline Weir, joga no Liverpool, muito dotada tecnicamente, muito possante, muito tecnicista”, justificou.

É um papel de observadora privilegiado, que até permitiu à jogadora portuguesa passar alguma informação ao técnico Francisco Neto.

tam sempre, têm sempre a preocupação e cuidado, mas eles também sabem”, referiu.

A médio, que se prepara para melhorar o alemão e o francês, com o objetivo de entrar em Letras, somou durante a época 11 golos pelo Sporting, um dos quais eleito o melhor pela ‘Women’s Soccer’, mas diz que se marcasse no Europeu seria especial.

“Um golo é sempre um golo e tem sempre um sabor especial, mas claro que se marcasse aqui era muito diferente e era mesmo especial, pela seleção as coisas têm um sabor completamente diferente, se marcasse era mesmo especial”, sublinhou.

No domingo, em jogo agendado para as 18:00 no Estádio do Sparta, em Roterdão, com arbitragem da húngara Katalin Kulcsár, a futebolista espera um jogo disputado “meio-meio” e uma Escócia mais física.

“Tem jogadoras com muita qualidade, técnica e individual, são jogadoras muito possantes fisicamente e acho que é o ponto mais forte delas”, concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.