O novo relvado do Estádio Marcelo Leitão, na ilha do Sal, recebe este sábado, às 15:30, a final do campeonato nacional de futebol, entre o clube “centenário” Mindelense e o “novato” Oásis, da ilha do Sal.

Esta final inédita coloca frente a frente, a equipa mais titulada da prova, o Mindelense, com 21 títulos, e um estreante nessas andanças, Oasis, equipa que entrou esta ano para o campeonato, que também procura fazer história.

Os leões da Rua da Praia (Mindelense – São Vicente), pelo seu historial partem como favoritos para este primeiro confronto de sempre entre essas duas equipas e, no ano do seu centenário, querem um “presente histórico” e cimentar, ainda mais, o seu nome no futebol cabo-verdiano.

Por outro lado, o Oásis, com menos de dois anos de existência, chega à final com a expectativa de colocar o seu nome no “grupo restrito” de equipas com o título de campeão de Cabo Verde.

O Oásis, surgiu no panorama futebolístico salense em 2017, tendo vencido a prova regional da segunda divisão logo no ano de estreia.

Nesta época, 2018/2019, venceu a prova principal da ilha do Sal e no ano de estreia chega a final, deixando pelo caminho, nas meias-finais, a tarimbada formação da Ultramarina, de São Nicolau.

Frente a frente, também vão estar o treinador Rui Alberto Leite, da parte do Mindelense, e o antigo seleccionador dos tubarões azuis, Lúcio Antunes, do Oásis, que terão de esgrimir argumentos técnico-tácticos para tentar ultrapassar ou suplantar um ao outro.

A única certeza é que, de um lado ou de outro, vai se fazer história, um Mindelense campeão no ano do centenário ou um campeão em ano de estreia.

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca vai testemunhar este facto quando entregar a taça a um dos capitães equipa, Sylla (Oásis) ou Toy Adão (Mindelense).

Para chegar à final o Mindelense eliminou os Onze Estrelas, da Boa Vista, enquanto os salenses deixaram pelo caminho a formação da Ultramarina, de São Nicolau.

Esta é a 54.ª edição do campeonato de Cabo Verde (antes e após a independência), com as equipas de Santiago Sul e de São Vicente a ganharem juntas 49 provas, sendo que 22 para Santiago Sul e 27 para São Vicente.

As outras seis edições foram conquistadas por equipas das regiões desportivas do Fogo e Maio, com uma cada, e Sal e Boa Vista, com dois campeões cada. O Sal Rei, da Boa Vista surgiu no interregno entre São Vicente e Santiago em 2004.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.