O Conselho de Justiça da Federação Cabo-verdiana de Futebol negou provimento ao recurso interposto pela Associação Académica do Porto Novo relativo ao jogo da 1ª jornada do campeonato de Cabo Verde, contra o Sal-Rei, disputado na ilha da Boa Vista.

A Académica do Porto Novo reclamava derrota para a equipa do Sal-Rei, argumentando que os campeões da Boa Vista fizeram alinhar o jogador Danine Monteiro em situação irregular, indicando que o mesmo teria sido expulso no final da Taça da Boa Vista frente a Académica local, na semana anterior, pelo que estava automaticamente expulso.

O CJ da FCF explica, no seu acórdão, que negou provimento ao recurso com base no relatório do árbitro desse jogo, conforme a descrição do Conselho de Disciplina da Associação Regional de Futebol da Boa Vista, em que o mesmo decidiu anular o cartão vermelho exibido ao jogador em causa, “ficando este sem efeito”, porquanto, o árbitro reconsiderou a sua posição inicial justificando que, no seu entender “os motivos alegados pelo 4º árbitro para expulsar o jogador, foram exagerados”.

Com este acórdão, permanece assim o empate a 1-1 no jogo da jornada inaugural do Grupo A, disputado no Estádio Municipal Arsénio Ramos entre o Sal-Rei e a Académica do Porto Novo.

A classificação geral, ao cabo da terceira jornada, continua a ser partilhada pela Académica do Porto Novo e Mindelense, com cinco pontos cada, seguida da Académica da Praia com quatro e do Sal-Rei, com um ponto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.