A equipa técnica da Académica da Praia, líder isolada do campeonato de Santiago Sul, recebeu com “surpresa e desilusão” o cancelamento das competições desportivas em Cabo Verde por causa da covid-19, decisão que classifica de “precipitada”.

Em declarações à Inforpress, o treinador Humberto Bettencourt, que conduziu a Académica nesta temporada, em que leva 11 pontos de vantagem sobre os segundos classificados, quando faltam quatro jornadas para o término da prova, disse, entretanto, que estivesse convicto que a “retoma não ira ser tão cedo”, mas que nunca esperava pelo cancelamento.

Bettencourt avançou que a sua equipa criou um grupo de trabalho online que dialoga constantemente, submetido um plano de treino individual durante todo este período da pandemia, pelo que o cancelamento da competição foi recebido com “alguma tristeza e desalento” no seio dos jogadores, que se sentem privados, embora cientes de que a situação na Cidade da Praia está marcada pelo aumento de infectados.

Explicou que pelo facto de as equipas cabo-verdiana não participarem nas provas africanas de futebol, acrescido ao facto de o término oficial da época estar calendarizado para 31 de Julho, quando o regulamento da FCF prevê a “prorrogação da época por força maior”, os clubes “de maneira alguma” previam este cancelamento.

Disse esperar, para além da comunicação governamental, pelo pronunciamento da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), instituição que gere directamente o futebol, afirmando que esta decisão deixa “alguma frustração”, sobretudo na Académica da Praia e, também, nas equipas de Eugénio Lima e Fiorentina, que tinham “praticamente garantido” a subida a primeira divisão.

Entende que para além das instruções do Governo, o futebol cabo-verdiano está submetido às orientações de organismos internacionais como a  CAF e a FIFA, no que concerne ao encerramento da época desportiva, que já se caminhava para a sua recta final, e numa altura em que já há campeões regionais nas regiões da Boa Vista e Santo Antão Norte.

“Acho que esta decisão foi um pouco precipitada. Não se pensou em tudo o que esta a volta do desporto, particularmente do futebol”, explicitou Bettencourt, que deixa para a direcção da Académica da Praia o pronunciamento quanto a uma provável reivindicação do título de Santiago Sul junto da associação regional.

O Governo e as federações desportivas cabo-verdianas decidiram “por unanimidade” na última sexta-feira pelo cancelamento de todas as competições desportivas, no plano nacional e internacional, referente a temporada 2019/20, como medida de segurança sanitária dos agentes desportivos, particularmente dos atletas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.